Quinta, 20 Abril 2017 06:07

Em Cuiabá (MT), polícia procura estuprador que gravou vídeo abusando sexualmente de cadela

Avalie este item
(0 votos)

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Homem postou vídeo nas redes sociais estuprando cadela

Um vídeo, que circulou nas redes sociais, deve ser a prova necessária para a investigação e prisão de um grupo de zoófilos (pessoas que têm atração e envolvimento sexual com animais de outras espécies) que atuam em Cuiabá , capital do Mato Grosso. Através dele, a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) do município, decretou a prisão do estudante Hemerson Fernandes Pedroso.

No vídeo, ele aparece abusando sexualmente de uma cadela. O fato revoltou a população e diversas ONGs (Organizações Não Governamentais) que atuam na proteção de animais e que devem registrar boletins de ocorrência contra o estuprador.

De acordo com as investigações da Policia Civil, Hemerson, morador do bairro Pedra 90 de Cuiabá, seria membro de um grupo de zoófilos que, em breve, deverá ter seus integrantes identificados pelas investigações. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Gianmarco Paccola Capoani, “o trabalho da perícia durou uma noite inteira e culminou com a representação do pedido de prisão do homem, que ainda não foi localizado pelas equipes policiais”. A suspeita é de que Hemerson fugiu depois de ficar sabendo que a polícia o estava procurando, tendo como base o vídeo exibido pelas redes sociais.

“Essas pessoas teriam como prática ilícita o contato físico com animais e, na sequência, a filmagem de tais atos e sua especulação do referido material, que circularia entre os indivíduos do mesmo grupo”, disse o delegado da Dema. Segundo ele, numa investigação inicial foram encontradas diversas postagens em redes sociais vinculadas a Hemerson, incluindo fotografias de vários animais que podem estar ligados a outros indícios de crime. Durante a gravação do vídeo, Hemerson se refere a outras pessoas, provavelmente membros do grupo de zoófilos, e deixa claro que não era a primeira vez que estuprava animais: ‘para os amigos que ainda não tinha visto meu vídeo” ou “aí vocês vão gostando ai oh” e “galera ela tá no cio”.

Para fundamentar ainda mais a investigação e a acusação dos suspeitos, a Policia Civil determinou ainda uma busca e apreensão na casa de Hemerson, para a coleta de provas em computadores e celulares, bem como o resgate de animais que estejam no endereço do indiciado.A presidente da Organização de Proteção Animal de Mato Grosso (Opa), Michele Scopel e outros representantes de organizações de defesa animal devem registrar um Boletim de Ocorrência contra o indiciado. “ O que ele fez é uma monstruosidade. Infelizmente tem muito disso e não é divulgado”, disse Michele, acrescentando que Hemerson e outros envolvidos não podem ficar impunes. “Esperamos que ele pague por isso . Mas, principalmente, o que me preocupa são os animais”, disse ela, que deve acompanhar de perto toda a investigação.
Informações sobre o paradeiro do rapaz e denúncias de outros crimes contra animais e o meio ambiente podem ser feitas pelos telefones 197 e 181 da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso.

Comments

comments

Ler 29 vezes

Autor