Redação

Redação

Página 1 de 29

Repleto de quadros, o espetáculo 'A Tia é um Show', com Guilerme Uzeda, será apresentado no Teatro Municipal de Osasco.

Sucesso de público, a peça faz pessoas de todas as idades se divertirem com as situações do cotidiano.

Os ingressos promocionais *(com 50% de desconto para todos os públicos) podem ser adquiridos aqui.

Entre seus vários quadros, estão o ‘Bailão da Tia’ – onde pessoas da plateia são chamadas para participar de um concurso de dança,’Tia Canta e Encanta’ , ‘ Tia Responde’ onde a Tia responde de forma engraçada as cartas dos telespectadores.

Para ver detalhes sobre sinopse, data, local e horário, acesse a página aqui.

Para adquirir meia entrada, clique aqui.

Teatro Municipal de Osasco terá espetáculo 'A Tia é um Show', com Guilherme Uzeda. Apresentação acontece no próximo dia 24/02, 20horas.

Ver detalhes/Comprar ingressos

Conheça

Num programa de auditório, a Tia, personagem criada por Guilherme Uzeda, traz muita diversão,
de forma leve e descontraída. Uma apresentadora totalmente informal conduz o programa de
maneira muito peculiar, se atrapalhando de forma ingênua e levando a plateia a um riso
descontraído e cúmplice.

Entre seus vários quadros, estão o ‘Bailão da Tia’ – onde pessoas da plateia são chamadas para
participar de um concurso de dança,’Tia Canta e Encanta’ , ‘ Tia Responde’ onde a Tia responde de
forma engraçada as cartas dos telespectadores.

No formato dos antigos programas de auditório, o espetáculo traz convidados especiais a cada
semana, sorteio de prêmios para a plateia e os famosos ‘reclames’, onde o público participa de
forma ativa e divertida com esta Tia simpática e cheia de entusiasmo todos riem muito!

Ver detalhes/Comprar ingressos

O Teatro Municipal de Osasco vai receber neste final de semana a peça Viagem ao Céu, inspirada na obra de Monteiro Lobato.

O evento acontece neste domingo, 04 de fevereiro, 16 horas. Comprar ingresso.

Sinopse

Uma fantástica e inesquecível aventura no espaço. Inspirado na obra Viagem ao Céu de Monteiro Lobato.

Leve e divertido para todos os públicos. Recomendado para: Crianças, jovens (e famílias) de todas as idades.

Comprando pelo Ingresso das Artes você receberá até 60% de desconto no ingresso promocional. Válido para todos os públicos.

Comprar ingresso

A cidade de Osasco receberá o espetáculo Um amor de renúncia, baseada na obra de Chico Xavier.

A apresentação acontecerá em única data, em 25 de fevereiro, 19h, no Teatro Municipal de Osasco.

Excepcionalmente: para os espectadores que levarem 1kg de alimento, os ingressos são promocionais (investimento de R$20,00).

As vendas pela internet são exclusivas pelo site Ingresso das Artes. Clique para saber mais.

Via 247 - Comandante da VPR e da VAR-Palmares, grupos armados que combateram a ditadura militar nos anos de chumbo a partir de 1968, Antônio Roberto Espinosa fez uma revelação preocupante na entrevista ao vivo à TV 247, nesta terça-feira 23, conduzida por Gisele Federicce e Alex Solnik.

Ele disse que no regime ditatorial não se condenava sem provas, que é o que o juiz Sérgio Moro está fazendo com Lula.

"Nem na ditadura se fazia isso. Os que sobreviviam à fase de tortura eram submetidos a um julgamento perante a Justiça Militar. E a ditadura procurava provas. Eu era acusado pela polícia de participar de algumas ações armadas. Só que eles não tinham provas. Eu não fui condenado por ação armada e sim por militância e comando na organização. Três anos e meio".

As delações feitas contra Espinosa não foram levadas em conta:

"Tinha delações de companheiros que não foram levadas em conta porque, se fossem, eles teriam que ser condenados também, e estavam no SNI a serviço da ditadura".

Espinosa acredita que o julgamento não será realizado amanhã, como está previsto:

"Eu acho que eles vão adiar. É a solução mais inteligente, porque, se absolverem Lula ganha a eleição". Mas, em caso de condenação, também:

"Se Lula for condenado ele passa a ser divindade. Tirar Lula da condição de candidato é fortalecer Lula como grande eleitor. Aí sim, ele se transforma numa figura impossível de derrotar. Um candidato apoiado por Lula será apoiado pelo mártir, pela divindade. Vai ser eleito. Não existe mídia que seja capaz de se contrapor a Deus".

Espinosa não vê condições para grupos de direita como o MBL irem às ruas exigir a prisão imediata de Lula, se ele for condenado:

"A direita não está mais conseguindo mobilizar. Seus líderes viraram figuras ridículas. Circenses. Bolsonaro e seus filhos se tornam cada vez mais momescos. A direita virou uma alternativa circense. Numa eleição para palhaço o Kim Katiguri teria muito voto. E Bolsonaro seria o presidente do circo".

 

Opinião do Professor Marco Aurélio

Esta semana, os professores estaduais começam a sua atribuição de aulas. Conforme estabelece o Estatuto do Magistério Paulista, Lei Complementar 444 de 27 de dezembro de 1985. A APEOESP, em seu suplemento especial 5 afirma que, depois de inúmeras reuniões com gente da Secretaria Estadual da Educação, todas as escolas deverão respeitar a classificação dos professores, como diz o Estatuto em seu artigo 45, capítulo IX.

Embora o governo estadual do governador insista em não respeitar o Estatuto, com as suas resoluções, a APEOESP reafirma as deliberações do Estatuto, ao garantir o direito de escolher as classes para todo professor da rede.

Para que você leitor tenha uma ideia, nas nossas escolas públicas estaduais falta de tudo, de papel higiênico a sulfite. De giz a computadores ou data shows funcionando. Além dos programas como o do kit literário, das Lan House, dos centros de línguas, dos programas de reclassificação e inclusão. Sem contar os baixíssimos salários, que ferem o piso nacional de salários e as inúmeras categorias tipo O e F, que transformaram os professores da rede pública estadual em neo-escravos. Obra produzida pelo PSDB.

Rede Estadual perde 44 mil e quinhentos professores em dois anos

Em 2016, a rede estadual de ensino tinha cerca de 207 mil professores. Dois anos antes, a rede tinha 251,9 mil educadores. Dados de 2014 mostram que 57 mil eram temporários, cerca de 23% do total de educadores. Mesmo com a redução do número de professores, a quantidade de temporários não reduziu-se, principalmente por conta da desistência de muitos profissionais concursados.

Todas as informações mostram que o governo estadual vem reduzindo sua rede com a estratégia de superlotação e fechamento de salas e períodos (principalmente o noturno) em todo o Estado de São Paulo, desde a reeleição do governador em 2014. De 2014 para 2015, a redução foi de 6,48%. Se esse percentual for o mesmo para 2016 e 2017, temos uma redução de mais 12,96%. O que representa 19,42% em três anos, uma redução de praticamente 900 mil alunos em todo o estado de São Paulo, de um governo que diz valorizar a educação mas que reorganiza a rede com redução de vagas.

             Mais de 5 mil estudantes nas ruas de São Paulo contra a reorganização de Alckmin

Além disso, a maioria dos professores concursados convocados tem deixado a atividade logo depois de assumirem seus cargos por várias razões: péssimas condições de trabalho, salários baixos, falta de uma política de aumento salarial, gestões autoritárias e tratamento neo escravo ao conjunto da categoria. Calcula-se que mais de 50% de todos os concursados deixaram a rede nos últimos anos. Ah, nossa rede vem encolhendo ano a ano, através do fechamento permanente de salas

Nosso dia de atribuição coloca em evidência todos esses problemas. Mas espero, sem dúvida nenhuma, que o acordo construído entre a APEOESP e a Secretaria Estadual de Educação possam colocar no devido lugar o respeito ao profissional da educação paulista, principalmente com a classificação dos professores, pelo tempo na rede, na escola e pela sua posição funcional.  Até o final do mês, dia 31 de janeiro de 2018, a rede estadual deverá prosseguir com as atribuições, também com as categorias O e F.

 

Marco Aurélio Rodrigues Freitas é jornalista, biomédico, historiador e professor das redes municipal e estadual de São Paulo. Escreve todas as semanas no site Planeta Osasco.

Página 1 de 29