Página 1 de 51

Via Coletivo Pneu - Pelo centro de Osasco, mais precisamente na Praça Padroeira do Brasil, encontramos muitas pessoas em situação de rua. Aliás, nenhuma novidade, quase todos os moradores da cidade têm consciência disso.

E, dentre os moradores em situação de rua, o senhor Edinaldo Felix presenteia a praça (e a cidade) com uma obra pública. Geralmente desapercebida por quase todos que por ali passam.

Edinaldo tem começado um trabalho de colorir o piso da praça Padroeira do Brasil; quando questionado sobre o porquê de sua dedicação, o mesmo respondeu:

‘A santa tem que ter um jardim e as pessoas gostam de terem o que olhar’.

Ele se referiu ao jardim e arte que fez em frente a Santa (um beija flor “beijando” um girassol).

Sugeriu que a arte depende muito do ponto de vista e de como se olha.

Outras artes do artista de rua chamaram a atenção. Ele estilizou no piso da praça uma figura de Charlie Chaplin com Bob Marley (nota-se ao fundo pertences pessoais e os inseparáveis cães amigos).

No entanto, nem mesmo um único desenho de Felix estava terminado; acabaram as tintas e os rolinhos antes que pudesse terminar.

Após descobrir esse talento urbano, o Coletivo Pneu de Juventude decidiu fazer uma arte com Felix e doar algumas tintas pra ele.

Aliás, entre os membros do Coletivo Pneu, tem artistas de rua –inclusive grafiteiros- e apoia qualquer forma de arte ou de expressão.

Gostaríamos de dizer que nada foi esboçado ou pensado antecipadamente. Apenas deixamos fluir a arte junto com o amigo Felix.

Via Coletivo Pneu de Juventude

Em jogo válido pela oitava rodada do circuito paulista Fut7, realizado na Arena Nacional Fut7, Grêmio Osasco deslancha no segundo tempo e bate equipe do Campinas. Com a vitória, equipe de Osasco chega aos 10 pontos e mantém o segundo lugar do grupo 2. O Campinas permanece na sétima colocação do grupo 1.

O Osasco começou a partida pressionando bastante e o Campinas apresentou muitas dificuldades para sair jogando. Logo nos primeiros minutos o Osasco arriscou alguns chutes de longa distância porém sem muito perigo.

Equipe do Grêmio Osasco venceu Campinas (foto:Vinicius Melchior)

Já no final do primeiro tempo o Osasco desperdiçou duas boas chances ao 24 e aos 26 minutos e na sequência o Campinas também teve oportunidade de abrir o placar.

No segundo tempo o jogo voltou mais intenso e aos 3 minutos Rogério abriu o placar para a equipe de Osasco. Alex aos 9 marcou o segundo e Raphael aos 10 o terceiro. A equipe do Campinas sentiu os gols e passou a deixar espaços na defesa. Por outro lado o Osasco seguia forte no ataque a marcação pressão obrigava o Campinas a forçar o jogo e consequentemente a errar algumas jogadas.

O quarto gol do GE Osasco veio aos 16 minutos com Thiago e o Campinas logo diminuiu o placar Erivelton no minuto seguinte. Com a vantagem no placar o Osasco diminuiu um pouco o ritmo e passou a trabalhar mais a bola. O Campinas seguiu atrás e não arriscou muito.

Aos 19 minutos Raphael fez o quinto da equipe de Osasco e novamente o Campinas respondeu no minuto seguinte com Erivelton. Já com ritmo bem lento, o jogo caminhou para o final e houve tempo apenas para mais um gol, Douglas fez o sexto e fechou o placar.

Na próxima rodada o Campinas joga contra o Santos e o Grêmio Osasco enfrenta a equipe da Ponte Preta

Em jogo válido pela oitava rodada do circuito paulista Fut7, realizado na Arena Nacional Fut7, Grêmio Osasco deslancha no segundo tempo e bate equipe do Campinas. Com a vitória, equipe de Osasco chega aos 10 pontos e mantém o segundo lugar do grupo 2. O Campinas permanece na sétima colocação do grupo 1.

O Osasco começou a partida pressionando bastante e o Campinas apresentou muitas dificuldades para sair jogando. Logo nos primeiros minutos o Osasco arriscou alguns chutes de longa distância porém sem muito perigo.

Equipe do Grêmio Osasco venceu Campinas (foto:Vinicius Melchior)

Já no final do primeiro tempo o Osasco desperdiçou duas boas chances ao 24 e aos 26 minutos e na sequência o Campinas também teve oportunidade de abrir o placar.

No segundo tempo o jogo voltou mais intenso e aos 3 minutos Rogério abriu o placar para a equipe de Osasco. Alex aos 9 marcou o segundo e Raphael aos 10 o terceiro. A equipe do Campinas sentiu os gols e passou a deixar espaços na defesa. Por outro lado o Osasco seguia forte no ataque a marcação pressão obrigava o Campinas a forçar o jogo e consequentemente a errar algumas jogadas.

O quarto gol do GE Osasco veio aos 16 minutos com Thiago e o Campinas logo diminuiu o placar Erivelton no minuto seguinte. Com a vantagem no placar o Osasco diminuiu um pouco o ritmo e passou a trabalhar mais a bola. O Campinas seguiu atrás e não arriscou muito.

Aos 19 minutos Raphael fez o quinto da equipe de Osasco e novamente o Campinas respondeu no minuto seguinte com Erivelton. Já com ritmo bem lento, o jogo caminhou para o final e houve tempo apenas para mais um gol, Douglas fez o sexto e fechou o placar.

Na próxima rodada o Campinas joga contra o Santos e o Grêmio Osasco enfrenta a equipe da Ponte Preta

Nesta terça-feira, o Vôlei Nestlé, equipe de Osasco e vice-campeão da Superliga feminina da última temporada, anunciou um importante reforço. A levantadora Fabíola, depois de três anos atuando na Europa, retorna ao Brasil e voltará a defender as cores do time.

Fabíola teve uma passagem de destaque pelo Osasco. Na temporada 2011/2012, a levantadora ajudou a equipe a conquistar o Campeonato Paulista, a Superliga, o Sul-Americano e o Mundial. Diante do sucesso que teve pelo time, a atleta comemorou a chance de voltar.

Fabíola voltará a defender as cores do Osasco (Foto: João Pires/Fotojump)

“É uma volta para casa. Estou aqui para lutar pelo objetivo do grupo, que é ser campeão sempre. Minha experiência fora do Brasil foi muito boa, e pretendo colocar esse aprendizado à disposição do time de Osasco. A experiência é uma arma para o levantador”, disse a jogadora.

Desde que deixou o Osasco, Fabíola defendeu o Dinamo Krasnodar, da Rússia, na temporada 2014/2015. Nas duas temporadas seguintes, a levantadora brasileira atuou na equipe suíça do Volero Zurich.

Esta não é a única novidade do Osasco para a próxima temporada, pois o time paulista já renovou os contratos da meio de rede Bia, da ponteira Tandara, da central Nati Martins, da oposta Paula Borgo, da levantadora Carol Albuquerque e da líbero Tássia.

Dani declarou considerar o time sua família. (Foto: Reprodução/Facebook)

Depois de quatro anos defendendo a equipe do Osasco, a levantadora titular da Seleção feminina, Dani Lins, se despediu da equipe. Ela escreveu um texto em suas redes sociais agradecendo à equipe. Casada com o central Sidão, do Sesi-SP, a jogadora nunca escondeu a vontade de tirar licença para ser mãe e esse pode ser o principal motivo da saída da atleta.

“Ao longo desses anos fiz muitos amigos, conheci uma torcida única, trabalhei com profissionais diferenciados, perdi, venci, aprendi, e garanto, sem a menor dúvida, que viveria tudo de novo”, escreveu a Dani em seu Instagram.

“Agradeço à comissão técnica pela confiança, pelo aprendizado, pelas palavras de incentivo e pela grande oportunidade de poder vestir a camisa dessa equipe”, completou. “Estarei torcendo por vocês”.

No texto, ela também, agradece as suas companheiras e ressaltou os aprendizados. “Ganhar e perder faz parte da carreira de um atleta e todos os dias estamos sempre aprendendo”.

Tendo 2017 como ano mais tranquilo do ciclo olímpico ela optou pelas “férias” neste ano. Entretanto, a decisão é contraria às ideias do técnico da Seleção José Roberto, que gostaria que ela não saísse agora. Com a aposentadoria de Fabiana e Sheilla, a levantadora aparece como uma das referências do grupo. Ela pretende, após o fim da licença, voltar para às quadras.

Dani declarou considerar o time sua família. (Foto: Reprodução/Facebook)

Depois de quatro anos defendendo a equipe do Osasco, a levantadora titular da Seleção feminina, Dani Lins, se despediu da equipe. Ela escreveu um texto em suas redes sociais agradecendo à equipe. Casada com o central Sidão, do Sesi-SP, a jogadora nunca escondeu a vontade de tirar licença para ser mãe e esse pode ser o principal motivo da saída da atleta.

“Ao longo desses anos fiz muitos amigos, conheci uma torcida única, trabalhei com profissionais diferenciados, perdi, venci, aprendi, e garanto, sem a menor dúvida, que viveria tudo de novo”, escreveu a Dani em seu Instagram.

“Agradeço à comissão técnica pela confiança, pelo aprendizado, pelas palavras de incentivo e pela grande oportunidade de poder vestir a camisa dessa equipe”, completou. “Estarei torcendo por vocês”.

No texto, ela também, agradece as suas companheiras e ressaltou os aprendizados. “Ganhar e perder faz parte da carreira de um atleta e todos os dias estamos sempre aprendendo”.

Tendo 2017 como ano mais tranquilo do ciclo olímpico ela optou pelas “férias” neste ano. Entretanto, a decisão é contraria às ideias do técnico da Seleção José Roberto, que gostaria que ela não saísse agora. Com a aposentadoria de Fabiana e Sheilla, a levantadora aparece como uma das referências do grupo. Ela pretende, após o fim da licença, voltar para às quadras.

Página 1 de 51