Página 1 de 29
Vitória recolocou Osasco na vice-liderança da Superliga feminina (Marcello Zambrana / Fotojump)Vitória recolocou Osasco na vice-liderança da Superliga feminina (Marcello Zambrana / Fotojump)

O Osasco recebeu o Praia Clube nesta quinta-feira, no Ginásio José Liberatti, e conseguiu uma importante vitória em confronto direto pela Superliga Feminina. Apresentando uma boa atuação, a equipe paulista confirmou o triunfo por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/22 e 25/22.

Com o resultado, Osasco chegou aos 45 pontos na tabela da Superliga feminina e chegou à segunda posição, ultrapassando o próprio Praia Clube, que estacionou nos 43 pontos e agora é o terceiro colocado.

A partida começou com bastante equilíbrio entre as equipes. No entanto, em sequência de boas ações da oposta Tandara, o Osasco conseguiu abrir vantagem e chegar a 10 a 4. No decorrer do primeiro set, a equipe paulista conseguiu administrar bem o placar e manteve a distância até 21 a 15. Na parte final da disputa, Tandara e Dani Lins apareceram e consolidaram uma vitória tranquila na primeira parcial por 25 a 15.

No segundo set, a disputa se mostrou mais equilibrada, se mantendo empatada até 9 a 9. Na metade da parcial, o Osasco abriu vantagem, mas logo o Praia Clube tomou a frente, chegando a abrir 20 a 16. Apesar de estar próxima de fechar o set, a equipe mineira viu uma grande virada do time paulista, que contou com uma sequência de bloqueios e fechou a parcial em 25 a 22.

O terceiro set se mostrou mais equilibrado ainda. O Osasco abria vantagem em alguns momentos, mas conseguia abrir no máximo três pontos de distância. Na parte final da disputa, porém, a equipe paulista foi mais forte e se aproveitou de um ace de Clarissa para fechar a parcial em 25 a 22 e garantir uma importante vitória.

O Osasco volta às quadras pela Superliga no próximo dia 03 de março, uma sexta-feira, quando visita o Rio de Janeiro em clássico a ser realizado às 21h30(de Brasília), na Arena Olímpica do Rio. Já o Praia Clube irá atuar no dia seguinte, às 14h10(de Brasília), recebendo o Minas, em Uberlândia.

Outros resultados da Superliga feminina:

Sesi 1×3 Bauru (14/25, 25/19, 15/25 e 16/25)
Pinheiros 3×0 São Caetano (25/16, 25/23 e 25/15)
Minas 3×0 Fluminense (25/20, 25/22 e 29/27)

Vitória recolocou Osasco na vice-liderança da Superliga feminina (Marcello Zambrana / Fotojump)Vitória recolocou Osasco na vice-liderança da Superliga feminina (Marcello Zambrana / Fotojump)

O Osasco recebeu o Praia Clube nesta quinta-feira, no Ginásio José Liberatti, e conseguiu uma importante vitória em confronto direto pela Superliga Feminina. Apresentando uma boa atuação, a equipe paulista confirmou o triunfo por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/22 e 25/22.

Com o resultado, Osasco chegou aos 45 pontos na tabela da Superliga feminina e chegou à segunda posição, ultrapassando o próprio Praia Clube, que estacionou nos 43 pontos e agora é o terceiro colocado.

A partida começou com bastante equilíbrio entre as equipes. No entanto, em sequência de boas ações da oposta Tandara, o Osasco conseguiu abrir vantagem e chegar a 10 a 4. No decorrer do primeiro set, a equipe paulista conseguiu administrar bem o placar e manteve a distância até 21 a 15. Na parte final da disputa, Tandara e Dani Lins apareceram e consolidaram uma vitória tranquila na primeira parcial por 25 a 15.

No segundo set, a disputa se mostrou mais equilibrada, se mantendo empatada até 9 a 9. Na metade da parcial, o Osasco abriu vantagem, mas logo o Praia Clube tomou a frente, chegando a abrir 20 a 16. Apesar de estar próxima de fechar o set, a equipe mineira viu uma grande virada do time paulista, que contou com uma sequência de bloqueios e fechou a parcial em 25 a 22.

O terceiro set se mostrou mais equilibrado ainda. O Osasco abria vantagem em alguns momentos, mas conseguia abrir no máximo três pontos de distância. Na parte final da disputa, porém, a equipe paulista foi mais forte e se aproveitou de um ace de Clarissa para fechar a parcial em 25 a 22 e garantir uma importante vitória.

O Osasco volta às quadras pela Superliga no próximo dia 03 de março, uma sexta-feira, quando visita o Rio de Janeiro em clássico a ser realizado às 21h30(de Brasília), na Arena Olímpica do Rio. Já o Praia Clube irá atuar no dia seguinte, às 14h10(de Brasília), recebendo o Minas, em Uberlândia.

Outros resultados da Superliga feminina:

Sesi 1×3 Bauru (14/25, 25/19, 15/25 e 16/25)
Pinheiros 3×0 São Caetano (25/16, 25/23 e 25/15)
Minas 3×0 Fluminense (25/20, 25/22 e 29/27)

Vôlei Nestle

Vôlei Nestle (Foto: Divulgação)

(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Enquanto o Rexona/Rio de Janeiro está disparado na liderança da Superliga de Vôlei Feminino – são 50 pontos e apenas uma derrota em 18 jogos – o Nestlé/Osasco e o Dentil/Praia Clube duelam pela vice-liderança.

Atualmente em 3º lugar na tabela,  com 42 pontos, o time do técnico Luizomar de Moura recebe neste quinta-feira, no ginásio José Liberatti, às 19h30, a equipe mineira, que está em 2º lugar, apenas um pontinho à frente. 

Com isso, se vencer por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1, Osasco rouba o segundo lugar do rival de Uberlândia. As duas equipes também chegam à disputa em busca de recuperação.

Na rodada passada, Osasco foi “atropelado” pelo Minas, perdendo por 3 sets a 0, foram de casa. Já o Praia caiu diante do Rio de Janeiro, mas na final do Sul-Americano, jogando em casa.

"Este será o jogo mais importante deste segundo turno, pois vai decidir a segunda posição. Será um duelo difícil e bem disputado, com os dois lados estudando bastante.

Neste cenário a torcida poderá fazer a dferença e tenho certeza que comparecerá para dar aquele empurrão", destaca a ponteira Tandara.  A central Bia também destaca o clima de “decisão” da partida.

"É um jogo de definição, que precisamos encarar como se fosse uma final, já que vale a vice-liderança e vamos brigar pela melhor posição possível nesta fase de classificação.

Temos de entrar muito concentradas, pois a nossa vantagem será jogar em casa, afirma a atleta. Além do fator casa, as estatísticas são favoráveis a Osasco. Os dois clubes já se enfrentaram 21 vezes na história da Superliga, com 18 vitórias do time de Luizomar.

Mas, no primeiro turno dessa edição, deu Praia, com vitória por 3 sets a 2.

Informe publicitário

Um dos destaques no mercado imobiliário nos últimos anos, a Sindona Incorporadora investe no potencial de desenvolvimento de Osasco e região. A empresa tem colhido grandes resultados com seus imóveis econômicos diferenciados, apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida com inovações para o setor, como churrasqueira na varanda ou escolha da cor da fachada.

“Desenvolvemos imóveis econômicos, nos quais Osasco é expoente em qualidade”, diz o CEO da incorporadora, Bruno Sindona, um apaixonado pela cidade.

Com cerca de 700 mil habitantes, o município completou 55 anos de emancipação no domingo, 19 de fevereiro, como a cidade com o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo do estado.

“Deixamos o momento de pobreza. Osasco consome, tem qualidade. Precisamos repensar a cidade neste sentido”, avalia Bruno Sindona. Para ele, “um dos maiores desafios que temos para enfrentar é destruir aquela imagem de cidade periférica, perigosa”.

O empresário defende que o osasquense “vista a camisa” do município. “É uma cidade boa, mas precisamos fazer um trabalho para aumentar a autoestima do morador; fazê-lo sentir a cidade que tem. O município está se desenvolvendo agora, a renda per capita está aumentando, tem um potencial gigantesco”, avalia.

“Muitas vezes o osasquense não sabe das qualidades da cidade, como tem futuro, do potencial de crescimento gigante do município”, completa.

Bruno Sindona destaca ainda que “Osasco passa por um fenômeno interessante. A cidade está desenvolvida, quase plenamente ocupada, e temos que começar a melhorar os equipamentos, desenvolver o município com mais qualidade, moradias com mais qualidade, agregar valor em todos os aspectos”.

O empresário destaca a localização privilegiada, com fácil acesso a São Paulo, de carro ou de trem, e cortada por grandes rodovias, como Castelo Branco, Rodoanel, Anhanguera e Raposo Tavares, como um dos trunfos para o desenvolvimento osasquense.

“Vislumbrar o futuro” 

“Nosso ofício como empreendedor de imóveis é vislumbrar o futuro”, afirma o empresário Bruno Sindona, que faz uma análise bastante positiva sobre o futuro de Osasco. Para ele, a cidade tem tudo para ser “a nova Alphaville”.

“Osasco é melhor que Alphaville. É mais próxima de São Paulo, tem trem, uma topografia plana no Centro, e tem pessoas qualificadas, mão de obra boa”. Para ele, “Alphaville já não se desenvolve mais, tem problemas de infraestrutura”.

Como mostra disso, Sindona destaca os congestionamentos frequentes nos horários de pico das empresas do bairro na cidade vizinha e a dificuldade de acesso por meio de transporte público, o que complica a chegada dos funcionários das empresas locais. “Onde você não tem transporte de massa, não há desenvolvimento saudável”.

Para o empresário, há uma tendência de migração de empresas para Osasco.

“Temos muita gente boa que trabalha em São Paulo, temos empresas boas, com um potencial excelente, que podem vir pra cá naturalmente. É um processo que as empresas querem. Como empresário, não quero meu colaborador chegando cansado porque pegou duas horas de trânsito”.

Domus Conviva: Sindona inova com churrasqueira na varanda de empreendimento do Minha Casa, Minha Vida

“A Sindona busca ser solução de moradia”

O CEO da Sindona, empresa que atua na cidade desde 2002, destaca o papel importante da construção civil para o desenvolvimento do país e a melhora na qualidade de vida das pessoas. Especialmente no setor que a empresa tem como foco, que são os imóveis econômicos, incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida.

“Somos uma empresa que constrói bons imóveis econômicos. A Sindona busca, cada vez mais, trazer inovação e qualidade na moradia. Fazer empreendimentos onde as pessoas morem e sejam felizes”, ressalta.

“Ser solução da moradia é diferente de vender imóvel. A Sindona se propõe a ser solução, ou seja, auxiliar o cliente desde a compra. Muitas vezes fazendo papel de consultor financeiro, jurídico, familiar, divulgando informações, orientando”, destaca o empresário.

“Infelizmente a aquisição de imóveis no Brasil ainda é muito burocrática e a gente busca torná-la mais fácil e mais prazerosa”, conclui.

Informe publicitário

Um dos destaques no mercado imobiliário nos últimos anos, a Sindona Incorporadora investe no potencial de desenvolvimento de Osasco e região. A empresa tem colhido grandes resultados com seus imóveis econômicos diferenciados, apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida com inovações para o setor, como churrasqueira na varanda ou escolha da cor da fachada.

“Desenvolvemos imóveis econômicos, nos quais Osasco é expoente em qualidade”, diz o CEO da incorporadora, Bruno Sindona, um apaixonado pela cidade.

Com cerca de 700 mil habitantes, o município completou 55 anos de emancipação no domingo, 19 de fevereiro, como a cidade com o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo do estado.

“Deixamos o momento de pobreza. Osasco consome, tem qualidade. Precisamos repensar a cidade neste sentido”, avalia Bruno Sindona. Para ele, “um dos maiores desafios que temos para enfrentar é destruir aquela imagem de cidade periférica, perigosa”.

O empresário defende que o osasquense “vista a camisa” do município. “É uma cidade boa, mas precisamos fazer um trabalho para aumentar a autoestima do morador; fazê-lo sentir a cidade que tem. O município está se desenvolvendo agora, a renda per capita está aumentando, tem um potencial gigantesco”, avalia.

“Muitas vezes o osasquense não sabe das qualidades da cidade, como tem futuro, do potencial de crescimento gigante do município”, completa.

Bruno Sindona destaca ainda que “Osasco passa por um fenômeno interessante. A cidade está desenvolvida, quase plenamente ocupada, e temos que começar a melhorar os equipamentos, desenvolver o município com mais qualidade, moradias com mais qualidade, agregar valor em todos os aspectos”.

O empresário destaca a localização privilegiada, com fácil acesso a São Paulo, de carro ou de trem, e cortada por grandes rodovias, como Castelo Branco, Rodoanel, Anhanguera e Raposo Tavares, como um dos trunfos para o desenvolvimento osasquense.

“Vislumbrar o futuro” 

“Nosso ofício como empreendedor de imóveis é vislumbrar o futuro”, afirma o empresário Bruno Sindona, que faz uma análise bastante positiva sobre o futuro de Osasco. Para ele, a cidade tem tudo para ser “a nova Alphaville”.

“Osasco é melhor que Alphaville. É mais próxima de São Paulo, tem trem, uma topografia plana no Centro, e tem pessoas qualificadas, mão de obra boa”. Para ele, “Alphaville já não se desenvolve mais, tem problemas de infraestrutura”.

Como mostra disso, Sindona destaca os congestionamentos frequentes nos horários de pico das empresas do bairro na cidade vizinha e a dificuldade de acesso por meio de transporte público, o que complica a chegada dos funcionários das empresas locais. “Onde você não tem transporte de massa, não há desenvolvimento saudável”.

Para o empresário, há uma tendência de migração de empresas para Osasco.

“Temos muita gente boa que trabalha em São Paulo, temos empresas boas, com um potencial excelente, que podem vir pra cá naturalmente. É um processo que as empresas querem. Como empresário, não quero meu colaborador chegando cansado porque pegou duas horas de trânsito”.

Domus Conviva: Sindona inova com churrasqueira na varanda de empreendimento do Minha Casa, Minha Vida

“A Sindona busca ser solução de moradia”

O CEO da Sindona, empresa que atua na cidade desde 2002, destaca o papel importante da construção civil para o desenvolvimento do país e a melhora na qualidade de vida das pessoas. Especialmente no setor que a empresa tem como foco, que são os imóveis econômicos, incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida.

“Somos uma empresa que constrói bons imóveis econômicos. A Sindona busca, cada vez mais, trazer inovação e qualidade na moradia. Fazer empreendimentos onde as pessoas morem e sejam felizes”, ressalta.

“Ser solução da moradia é diferente de vender imóvel. A Sindona se propõe a ser solução, ou seja, auxiliar o cliente desde a compra. Muitas vezes fazendo papel de consultor financeiro, jurídico, familiar, divulgando informações, orientando”, destaca o empresário.

“Infelizmente a aquisição de imóveis no Brasil ainda é muito burocrática e a gente busca torná-la mais fácil e mais prazerosa”, conclui.

Informe publicitário

Um dos destaques no mercado imobiliário nos últimos anos, a Sindona Incorporadora investe no potencial de desenvolvimento de Osasco e região. A empresa tem colhido grandes resultados com seus imóveis econômicos diferenciados, apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida com inovações para o setor, como churrasqueira na varanda ou escolha da cor da fachada.

“Desenvolvemos imóveis econômicos, nos quais Osasco é expoente em qualidade”, diz o CEO da incorporadora, Bruno Sindona, um apaixonado pela cidade.

Com cerca de 700 mil habitantes, o município completou 55 anos de emancipação no domingo, 19 de fevereiro, como a cidade com o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo do estado.

“Deixamos o momento de pobreza. Osasco consome, tem qualidade. Precisamos repensar a cidade neste sentido”, avalia Bruno Sindona. Para ele, “um dos maiores desafios que temos para enfrentar é destruir aquela imagem de cidade periférica, perigosa”.

O empresário defende que o osasquense “vista a camisa” do município. “É uma cidade boa, mas precisamos fazer um trabalho para aumentar a autoestima do morador; fazê-lo sentir a cidade que tem. O município está se desenvolvendo agora, a renda per capita está aumentando, tem um potencial gigantesco”, avalia.

“Muitas vezes o osasquense não sabe das qualidades da cidade, como tem futuro, do potencial de crescimento gigante do município”, completa.

Bruno Sindona destaca ainda que “Osasco passa por um fenômeno interessante. A cidade está desenvolvida, quase plenamente ocupada, e temos que começar a melhorar os equipamentos, desenvolver o município com mais qualidade, moradias com mais qualidade, agregar valor em todos os aspectos”.

O empresário destaca a localização privilegiada, com fácil acesso a São Paulo, de carro ou de trem, e cortada por grandes rodovias, como Castelo Branco, Rodoanel, Anhanguera e Raposo Tavares, como um dos trunfos para o desenvolvimento osasquense.

“Vislumbrar o futuro” 

“Nosso ofício como empreendedor de imóveis é vislumbrar o futuro”, afirma o empresário Bruno Sindona, que faz uma análise bastante positiva sobre o futuro de Osasco. Para ele, a cidade tem tudo para ser “a nova Alphaville”.

“Osasco é melhor que Alphaville. É mais próxima de São Paulo, tem trem, uma topografia plana no Centro, e tem pessoas qualificadas, mão de obra boa”. Para ele, “Alphaville já não se desenvolve mais, tem problemas de infraestrutura”.

Como mostra disso, Sindona destaca os congestionamentos frequentes nos horários de pico das empresas do bairro na cidade vizinha e a dificuldade de acesso por meio de transporte público, o que complica a chegada dos funcionários das empresas locais. “Onde você não tem transporte de massa, não há desenvolvimento saudável”.

Para o empresário, há uma tendência de migração de empresas para Osasco.

“Temos muita gente boa que trabalha em São Paulo, temos empresas boas, com um potencial excelente, que podem vir pra cá naturalmente. É um processo que as empresas querem. Como empresário, não quero meu colaborador chegando cansado porque pegou duas horas de trânsito”.

Domus Conviva: Sindona inova com churrasqueira na varanda de empreendimento do Minha Casa, Minha Vida

“A Sindona busca ser solução de moradia”

O CEO da Sindona, empresa que atua na cidade desde 2002, destaca o papel importante da construção civil para o desenvolvimento do país e a melhora na qualidade de vida das pessoas. Especialmente no setor que a empresa tem como foco, que são os imóveis econômicos, incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida.

“Somos uma empresa que constrói bons imóveis econômicos. A Sindona busca, cada vez mais, trazer inovação e qualidade na moradia. Fazer empreendimentos onde as pessoas morem e sejam felizes”, ressalta.

“Ser solução da moradia é diferente de vender imóvel. A Sindona se propõe a ser solução, ou seja, auxiliar o cliente desde a compra. Muitas vezes fazendo papel de consultor financeiro, jurídico, familiar, divulgando informações, orientando”, destaca o empresário.

“Infelizmente a aquisição de imóveis no Brasil ainda é muito burocrática e a gente busca torná-la mais fácil e mais prazerosa”, conclui.

Página 1 de 29