Página 5 de 29

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco (Foto: guilherme lara campos)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo rebateu a reportagem do Diário da Região intitulada “Comissão vai pressionar Alckmin por segurança em Osasco”, publicada na edição de 10 de fevereiro.

Segundo a nota, o governo do estado irá analisar as informações para aprimorar o patrulhamento e esclarece que tem investido na cidade. “De 2011 a 2016, 432 soldados foram contratados e o governo investiu R$ 7,7 milhões em 157 novas viaturas para o município. Atualmente, mais de mil PMs atuam em Osasco.

Em integração com a Polícia Civil, eles prenderam e apreenderam 3.449 pessoas e ajudaram a reduzir os furtos (2%) e os roubos de carga (26%) em 2016”.
Na sexta-feira, o Diário publicou que os vereadores de Osasco pretendem criar uma comissão na Câmara Municipal para pressionar o governador Geraldo Alckmin a investir mais na segurança da cidade.

Segundos os parlamentares, a atuação da Polícia Militar pode e deve ser intensificada no município. A meta da comissão seria debater o assunto, levantar problemas e cobrar da Secretaria da Segurança Pública ações mais eficazes no combate ao crime.

Na última sessão ordinária, o vereador Cláudio da Locadora orientou os vereadores a “baterem na porta” de Alckmin para cobrar uma solução que, segundo ele, não deve ser apenas de competência da prefeitura.

O vereador se referia, possivelmente, às cobranças que a Prefeitura recebe, com freqüência, sobre o alto índice de violência em Osasco. Como a prevenção é de responsabilidade do estado, Cláudio da Locadora sugeriu a formação da comissão.

Uma das principais metas seria ampliar o efetivo. Para reduzir os furtos e roubos em pontos de ônibus, o prefeito Rogério Lins criou o programa “Amanhecer Seguro” no qual viaturas da Guarda Municipal circulam, todas as manhãs, perto dos pontos de ônibus para assaltos dos que saem para trabalhar.

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco (Foto: guilherme lara campos)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo rebateu a reportagem do Diário da Região intitulada “Comissão vai pressionar Alckmin por segurança em Osasco”, publicada na edição de 10 de fevereiro.

Segundo a nota, o governo do estado irá analisar as informações para aprimorar o patrulhamento e esclarece que tem investido na cidade. “De 2011 a 2016, 432 soldados foram contratados e o governo investiu R$ 7,7 milhões em 157 novas viaturas para o município. Atualmente, mais de mil PMs atuam em Osasco.

Em integração com a Polícia Civil, eles prenderam e apreenderam 3.449 pessoas e ajudaram a reduzir os furtos (2%) e os roubos de carga (26%) em 2016”.
Na sexta-feira, o Diário publicou que os vereadores de Osasco pretendem criar uma comissão na Câmara Municipal para pressionar o governador Geraldo Alckmin a investir mais na segurança da cidade.

Segundos os parlamentares, a atuação da Polícia Militar pode e deve ser intensificada no município. A meta da comissão seria debater o assunto, levantar problemas e cobrar da Secretaria da Segurança Pública ações mais eficazes no combate ao crime.

Na última sessão ordinária, o vereador Cláudio da Locadora orientou os vereadores a “baterem na porta” de Alckmin para cobrar uma solução que, segundo ele, não deve ser apenas de competência da prefeitura.

O vereador se referia, possivelmente, às cobranças que a Prefeitura recebe, com freqüência, sobre o alto índice de violência em Osasco. Como a prevenção é de responsabilidade do estado, Cláudio da Locadora sugeriu a formação da comissão.

Uma das principais metas seria ampliar o efetivo. Para reduzir os furtos e roubos em pontos de ônibus, o prefeito Rogério Lins criou o programa “Amanhecer Seguro” no qual viaturas da Guarda Municipal circulam, todas as manhãs, perto dos pontos de ônibus para assaltos dos que saem para trabalhar.

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco (Foto: guilherme lara campos)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo rebateu a reportagem do Diário da Região intitulada “Comissão vai pressionar Alckmin por segurança em Osasco”, publicada na edição de 10 de fevereiro.

Segundo a nota, o governo do estado irá analisar as informações para aprimorar o patrulhamento e esclarece que tem investido na cidade. “De 2011 a 2016, 432 soldados foram contratados e o governo investiu R$ 7,7 milhões em 157 novas viaturas para o município. Atualmente, mais de mil PMs atuam em Osasco.

Em integração com a Polícia Civil, eles prenderam e apreenderam 3.449 pessoas e ajudaram a reduzir os furtos (2%) e os roubos de carga (26%) em 2016”.
Na sexta-feira, o Diário publicou que os vereadores de Osasco pretendem criar uma comissão na Câmara Municipal para pressionar o governador Geraldo Alckmin a investir mais na segurança da cidade.

Segundos os parlamentares, a atuação da Polícia Militar pode e deve ser intensificada no município. A meta da comissão seria debater o assunto, levantar problemas e cobrar da Secretaria da Segurança Pública ações mais eficazes no combate ao crime.

Na última sessão ordinária, o vereador Cláudio da Locadora orientou os vereadores a “baterem na porta” de Alckmin para cobrar uma solução que, segundo ele, não deve ser apenas de competência da prefeitura.

O vereador se referia, possivelmente, às cobranças que a Prefeitura recebe, com freqüência, sobre o alto índice de violência em Osasco. Como a prevenção é de responsabilidade do estado, Cláudio da Locadora sugeriu a formação da comissão.

Uma das principais metas seria ampliar o efetivo. Para reduzir os furtos e roubos em pontos de ônibus, o prefeito Rogério Lins criou o programa “Amanhecer Seguro” no qual viaturas da Guarda Municipal circulam, todas as manhãs, perto dos pontos de ônibus para assaltos dos que saem para trabalhar.

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco (Foto: guilherme lara campos)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo rebateu a reportagem do Diário da Região intitulada “Comissão vai pressionar Alckmin por segurança em Osasco”, publicada na edição de 10 de fevereiro.

Segundo a nota, o governo do estado irá analisar as informações para aprimorar o patrulhamento e esclarece que tem investido na cidade. “De 2011 a 2016, 432 soldados foram contratados e o governo investiu R$ 7,7 milhões em 157 novas viaturas para o município. Atualmente, mais de mil PMs atuam em Osasco.

Em integração com a Polícia Civil, eles prenderam e apreenderam 3.449 pessoas e ajudaram a reduzir os furtos (2%) e os roubos de carga (26%) em 2016”.
Na sexta-feira, o Diário publicou que os vereadores de Osasco pretendem criar uma comissão na Câmara Municipal para pressionar o governador Geraldo Alckmin a investir mais na segurança da cidade.

Segundos os parlamentares, a atuação da Polícia Militar pode e deve ser intensificada no município. A meta da comissão seria debater o assunto, levantar problemas e cobrar da Secretaria da Segurança Pública ações mais eficazes no combate ao crime.

Na última sessão ordinária, o vereador Cláudio da Locadora orientou os vereadores a “baterem na porta” de Alckmin para cobrar uma solução que, segundo ele, não deve ser apenas de competência da prefeitura.

O vereador se referia, possivelmente, às cobranças que a Prefeitura recebe, com freqüência, sobre o alto índice de violência em Osasco. Como a prevenção é de responsabilidade do estado, Cláudio da Locadora sugeriu a formação da comissão.

Uma das principais metas seria ampliar o efetivo. Para reduzir os furtos e roubos em pontos de ônibus, o prefeito Rogério Lins criou o programa “Amanhecer Seguro” no qual viaturas da Guarda Municipal circulam, todas as manhãs, perto dos pontos de ônibus para assaltos dos que saem para trabalhar.

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco

Estado rebate vereadores e afirma que mil policiais atuam nas ruas de Osasco (Foto: guilherme lara campos)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo rebateu a reportagem do Diário da Região intitulada “Comissão vai pressionar Alckmin por segurança em Osasco”, publicada na edição de 10 de fevereiro.

Segundo a nota, o governo do estado irá analisar as informações para aprimorar o patrulhamento e esclarece que tem investido na cidade. “De 2011 a 2016, 432 soldados foram contratados e o governo investiu R$ 7,7 milhões em 157 novas viaturas para o município. Atualmente, mais de mil PMs atuam em Osasco.

Em integração com a Polícia Civil, eles prenderam e apreenderam 3.449 pessoas e ajudaram a reduzir os furtos (2%) e os roubos de carga (26%) em 2016”.
Na sexta-feira, o Diário publicou que os vereadores de Osasco pretendem criar uma comissão na Câmara Municipal para pressionar o governador Geraldo Alckmin a investir mais na segurança da cidade.

Segundos os parlamentares, a atuação da Polícia Militar pode e deve ser intensificada no município. A meta da comissão seria debater o assunto, levantar problemas e cobrar da Secretaria da Segurança Pública ações mais eficazes no combate ao crime.

Na última sessão ordinária, o vereador Cláudio da Locadora orientou os vereadores a “baterem na porta” de Alckmin para cobrar uma solução que, segundo ele, não deve ser apenas de competência da prefeitura.

O vereador se referia, possivelmente, às cobranças que a Prefeitura recebe, com freqüência, sobre o alto índice de violência em Osasco. Como a prevenção é de responsabilidade do estado, Cláudio da Locadora sugeriu a formação da comissão.

Uma das principais metas seria ampliar o efetivo. Para reduzir os furtos e roubos em pontos de ônibus, o prefeito Rogério Lins criou o programa “Amanhecer Seguro” no qual viaturas da Guarda Municipal circulam, todas as manhãs, perto dos pontos de ônibus para assaltos dos que saem para trabalhar.

Crime aconteceu na casa da família, onde ele foi morar após ter saído da cadeia

Vítima foi degolada

Vítima foi degolada (Foto: divulgação)

Um homem de 27 anos, usuário de drogas, foi preso, neste sábado, em Osasco, após ter assassinado a própria mãe. O crime aconteceu na casa da família, no Jardim D´Abril. No mesmo local, há oito anos, ele já havia matado o próprio pai.

Condenado por esse crime, passou cinco anos na cadeia, mas foi liberado e voltou a morar com a mãe. O corpo da mulher, de 51 anos, foi encontrado sobre a cama, com um corte profundo no pescoço.

Após cometer o crime, o rapaz correu até um salão de cabeleireiros do bairro e confessou o que havia feito. A polícia foi acionada e ele foi preso em flagrante. O rapaz disse aos policiais que a mãe “pediu para ser morta”. O caso foi registado no 5º DP de Osasco (com informações da Rádio Bandeirantes).

Página 5 de 29