Página 8 de 61

Festa será semelhante à de 2013 cujos shows e barracas com comidas e bebidas típicas são atrações principais, sem judiar dos animais

Festa do Peão

Festa do Peão (Foto: Divulgação)

(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Osasco vai contar, este ano, com a volta da Festa do Peão. Detalhes do evento, incluindo atrações, local e venda de ingressos, serão divulgados durante o lançamento, que acontece na noite desta quarta-feira, no Centro de Eventos Pedro Bortolosso. A previsão é que o Rodeio de Osasco aconteça em outubro.

A última edição desse tipo de evento, na cidade, aconteceu em 2013 e foi marcada por polêmica, incluindo questionamentos judiciais por entidades de defesa dos animais. O evento contaria com provas de montaria e, em Osasco, a lei municipal 3.999/2006, proíbe “em atividades de competição ou exibição de montaria ou rodeios, de qualquer prática que implique dor ou desconforto aos animais, com o objetivo de os fazer correr ou pular”.

Após ameaças de embargo, os organizadores conseguiram liberação, mas apenas para shows, sem provas envolvendo montarias. Dentre as atrações estiveram a dupla Jorge e Mateus, a cantora Paula Fernandes e os cantores Naldo e Gusttavo Lima. 

access_time 16 jul 2017, 09h07

O policial civil Daniel de Freitas Moreira morreu após ser baleado na noite de sábado (15) durante uma tentativa de assalto ocorrida em uma casa de esfiha, em Osasco, na Grande São Paulo.

Segundo testemunhas, homens armados chegaram em duas motos e abordaram a vítima, que estava à paisana, e atiraram quando viram se tratar de um policial.

Ele chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu e morreu.

Em uma página de policiais civis no Facebook, colegas de profissão de Moreira prestaram homenagens e um deles chegou a questionar se o homem estaria fazendo “bico”, trabalho de segurança informal não permitido pela lei.

O caso será investigado pelo 5° DP de Osasco.

(Reprodução/Facebook/Veja SP)

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Osasco planeja lançar em breve um edital de chamamento para firmar convênios com empresas de saúde da cidade. Pacientes da rede municipal serão atendidos em laboratórios, clínicas e hospitais particulares credenciados.

“Vamos buscar esses serviços terceirizados, a preços condizentes, tabela SUS, algo próximo daquilo que é o custo da administração direta hoje”, afirmou o secretário de Saúde, José Carlos Vido, ao Visão Oeste em entrevista esta semana.

Serão credenciadas empresas de saúde em todas as especialidades. “Isso vai zerar nossa fila com rapidez”, avalia o secretário. Ele diz que a meta é que até o fim deste mês sejam iniciados atendimentos de pacientes do município na rede particular conveniada.

“Os preços são referenciados. Quem quiser trabalhar e oferecer serviços [para o município] nesses preços [pré definidos] poderão se credenciar. Hospitais, clínicas particulares, laboratórios, poderão ofertar o serviço no preço determinado, não haverá concorrência, será o mesmo preço para todos”, explica Vido. “Diagnóstico, cirurgia, acompanhamento primário, secundário, não importa… cada um na sua especialidade”.

O secretário de Saúde de Osasco, José Carlos Vido

O secretário ressalta que a terceirização dos serviços vai melhorar a qualidade do atendimento aos pacientes da rede pública do município, que enfrenta dificuldades estruturais. “Osasco não tem em sua rede um tomografo moderno, um equipamento moderno de ressonância magnética, nossos endoscopistas, alguns até levam seu próprio equipamento para trabalhar nas nas nossas unidades de saúde…”, lamenta.

Empresas poderão prestar atendimento para pagar dívidas com o município

Além disso, segundo o secretário José Carlos Vido, será implantada na rede municipal uma nova regra que permite que empresas de Saúde paguem dívidas com a Prefeitura por meio da prestação de serviços.

“Há muitas empresas de medicina em Osasco que têm débitos com a Prefeitura, de ISS e de IPTU, e nós estamos ofertando a eles a possibilidade de pagar a dívida com serviços, sempre naquele preço de referência do município, uma tabela única para todos”, explicou Vido.

“A empresa tem débitos do ISS, ela pode, ao invés de tirar dinheiro do bolso ou do caixa, quitar isso prestando serviços”. De acordo com ele, “já temos cerca de uma dúzia de propostas sendo analisadas pelo jurídico para formalizar os contratos”.

Para Vido, os convênios e este novo mecanismo para que as empresas de Saúde paguem dívidas com o município prestando serviços “são duas ações importantes que, em breve, se não acabar, vão reduzir drasticamente nossa fila de espera [na rede]”.

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Osasco planeja lançar em breve um edital de chamamento para firmar convênios com empresas de saúde da cidade. Pacientes da rede municipal serão atendidos em laboratórios, clínicas e hospitais particulares credenciados.

“Vamos buscar esses serviços terceirizados, a preços condizentes, tabela SUS, algo próximo daquilo que é o custo da administração direta hoje”, afirmou o secretário de Saúde, José Carlos Vido, ao Visão Oeste em entrevista esta semana.

Serão credenciadas empresas de saúde em todas as especialidades. “Isso vai zerar nossa fila com rapidez”, avalia o secretário. Ele diz que a meta é que até o fim deste mês sejam iniciados atendimentos de pacientes do município na rede particular conveniada.

“Os preços são referenciados. Quem quiser trabalhar e oferecer serviços [para o município] nesses preços [pré definidos] poderão se credenciar. Hospitais, clínicas particulares, laboratórios, poderão ofertar o serviço no preço determinado, não haverá concorrência, será o mesmo preço para todos”, explica Vido. “Diagnóstico, cirurgia, acompanhamento primário, secundário, não importa… cada um na sua especialidade”.

O secretário de Saúde de Osasco, José Carlos Vido

O secretário ressalta que a terceirização dos serviços vai melhorar a qualidade do atendimento aos pacientes da rede pública do município, que enfrenta dificuldades estruturais. “Osasco não tem em sua rede um tomografo moderno, um equipamento moderno de ressonância magnética, nossos endoscopistas, alguns até levam seu próprio equipamento para trabalhar nas nas nossas unidades de saúde…”, lamenta.

Empresas poderão prestar atendimento para pagar dívidas com o município

Além disso, segundo o secretário José Carlos Vido, será implantada na rede municipal uma nova regra que permite que empresas de Saúde paguem dívidas com a Prefeitura por meio da prestação de serviços.

“Há muitas empresas de medicina em Osasco que têm débitos com a Prefeitura, de ISS e de IPTU, e nós estamos ofertando a eles a possibilidade de pagar a dívida com serviços, sempre naquele preço de referência do município, uma tabela única para todos”, explicou Vido.

“A empresa tem débitos do ISS, ela pode, ao invés de tirar dinheiro do bolso ou do caixa, quitar isso prestando serviços”. De acordo com ele, “já temos cerca de uma dúzia de propostas sendo analisadas pelo jurídico para formalizar os contratos”.

Para Vido, os convênios e este novo mecanismo para que as empresas de Saúde paguem dívidas com o município prestando serviços “são duas ações importantes que, em breve, se não acabar, vão reduzir drasticamente nossa fila de espera [na rede]”.

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Osasco planeja lançar em breve um edital de chamamento para firmar convênios com empresas de saúde da cidade. Pacientes da rede municipal serão atendidos em laboratórios, clínicas e hospitais particulares credenciados.

“Vamos buscar esses serviços terceirizados, a preços condizentes, tabela SUS, algo próximo daquilo que é o custo da administração direta hoje”, afirmou o secretário de Saúde, José Carlos Vido, ao Visão Oeste em entrevista esta semana.

Serão credenciadas empresas de saúde em todas as especialidades. “Isso vai zerar nossa fila com rapidez”, avalia o secretário. Ele diz que a meta é que até o fim deste mês sejam iniciados atendimentos de pacientes do município na rede particular conveniada.

“Os preços são referenciados. Quem quiser trabalhar e oferecer serviços [para o município] nesses preços [pré definidos] poderão se credenciar. Hospitais, clínicas particulares, laboratórios, poderão ofertar o serviço no preço determinado, não haverá concorrência, será o mesmo preço para todos”, explica Vido. “Diagnóstico, cirurgia, acompanhamento primário, secundário, não importa… cada um na sua especialidade”.

O secretário de Saúde de Osasco, José Carlos Vido

O secretário ressalta que a terceirização dos serviços vai melhorar a qualidade do atendimento aos pacientes da rede pública do município, que enfrenta dificuldades estruturais. “Osasco não tem em sua rede um tomografo moderno, um equipamento moderno de ressonância magnética, nossos endoscopistas, alguns até levam seu próprio equipamento para trabalhar nas nas nossas unidades de saúde…”, lamenta.

Empresas poderão prestar atendimento para pagar dívidas com o município

Além disso, segundo o secretário José Carlos Vido, será implantada na rede municipal uma nova regra que permite que empresas de Saúde paguem dívidas com a Prefeitura por meio da prestação de serviços.

“Há muitas empresas de medicina em Osasco que têm débitos com a Prefeitura, de ISS e de IPTU, e nós estamos ofertando a eles a possibilidade de pagar a dívida com serviços, sempre naquele preço de referência do município, uma tabela única para todos”, explicou Vido.

“A empresa tem débitos do ISS, ela pode, ao invés de tirar dinheiro do bolso ou do caixa, quitar isso prestando serviços”. De acordo com ele, “já temos cerca de uma dúzia de propostas sendo analisadas pelo jurídico para formalizar os contratos”.

Para Vido, os convênios e este novo mecanismo para que as empresas de Saúde paguem dívidas com o município prestando serviços “são duas ações importantes que, em breve, se não acabar, vão reduzir drasticamente nossa fila de espera [na rede]”.

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Osasco planeja lançar em breve um edital de chamamento para firmar convênios com empresas de saúde da cidade. Pacientes da rede municipal serão atendidos em laboratórios, clínicas e hospitais particulares credenciados.

“Vamos buscar esses serviços terceirizados, a preços condizentes, tabela SUS, algo próximo daquilo que é o custo da administração direta hoje”, afirmou o secretário de Saúde, José Carlos Vido, ao Visão Oeste em entrevista esta semana.

Serão credenciadas empresas de saúde em todas as especialidades. “Isso vai zerar nossa fila com rapidez”, avalia o secretário. Ele diz que a meta é que até o fim deste mês sejam iniciados atendimentos de pacientes do município na rede particular conveniada.

“Os preços são referenciados. Quem quiser trabalhar e oferecer serviços [para o município] nesses preços [pré definidos] poderão se credenciar. Hospitais, clínicas particulares, laboratórios, poderão ofertar o serviço no preço determinado, não haverá concorrência, será o mesmo preço para todos”, explica Vido. “Diagnóstico, cirurgia, acompanhamento primário, secundário, não importa… cada um na sua especialidade”.

O secretário de Saúde de Osasco, José Carlos Vido

O secretário ressalta que a terceirização dos serviços vai melhorar a qualidade do atendimento aos pacientes da rede pública do município, que enfrenta dificuldades estruturais. “Osasco não tem em sua rede um tomografo moderno, um equipamento moderno de ressonância magnética, nossos endoscopistas, alguns até levam seu próprio equipamento para trabalhar nas nas nossas unidades de saúde…”, lamenta.

Empresas poderão prestar atendimento para pagar dívidas com o município

Além disso, segundo o secretário José Carlos Vido, será implantada na rede municipal uma nova regra que permite que empresas de Saúde paguem dívidas com a Prefeitura por meio da prestação de serviços.

“Há muitas empresas de medicina em Osasco que têm débitos com a Prefeitura, de ISS e de IPTU, e nós estamos ofertando a eles a possibilidade de pagar a dívida com serviços, sempre naquele preço de referência do município, uma tabela única para todos”, explicou Vido.

“A empresa tem débitos do ISS, ela pode, ao invés de tirar dinheiro do bolso ou do caixa, quitar isso prestando serviços”. De acordo com ele, “já temos cerca de uma dúzia de propostas sendo analisadas pelo jurídico para formalizar os contratos”.

Para Vido, os convênios e este novo mecanismo para que as empresas de Saúde paguem dívidas com o município prestando serviços “são duas ações importantes que, em breve, se não acabar, vão reduzir drasticamente nossa fila de espera [na rede]”.

Página 8 de 61