Página 9 de 50
Osasco não foi páreo diante do talentoso Volero Zurich – Foto: Fotojump

A equipe de Osasco não conseguiu vitória na terceira rodada da fase de grupos do Mundial de Clubes de vôlei feminino, disputado no Japão, que era essencial para a passagem da equipe até as semifinais. Diante do Volero Zurich, da Suíça, o time paulista perdeu por 3 sets a 0, em parciais de 27/25, 25/22 e 25/18, e terminou a fase inicial do torneio na terceira posição.

As osasquenses ainda não se despedem da competição, já que jogarão na madrugada deste sábado em duelo pelo 5º a 8º lugar geral, diante do Hisamitsu Springs, do Japão. Não ostentam, no entanto, mais nenhuma chance de título.

O confronto começou se desenhando favorável para o time brasileiro, e a primeira parcial ficou perto de ser fechada positivamente. Mas após abrir 23/20 e ficar a dois pontos de levar o set, o Osasco apresentou inconsistência e permitiu a virada da equipe suíça, que vem piedade, aproveitou as devoluções que teve para largar na frente.

“Começamos bem e fizemos um primeiro set muito bom. Estávamos com 23 a 20 e, mesmo com três passes na mão, não soubemos aproveitar as oportunidades. Acredito que o time tenha ficado abalado após a perda dessa primeira parcial e daí por diante não rendeu mais o que poderia”, explicou Tandara sobre a oscilação em quadra.

No segundo set, novo domínio do Zurich, que contou com a grande eficiência de seu bloqueio para comandar a parcial e ficar a apenas mais um período de fechar o jogo. Abatidas na última parcial, as garotas do Osasco não conseguiram reagir e foram mais facilmente dominadas, perdendo o duelo. As suíças avançam para a semi do Mundial com o feito de ainda não terem perdido nenhum set na competição.

A busca da equipe do Osasco por uma vaga na semifinal do Mundial de Clubes de vôlei feminino em Kobe, no Japão, ficará para a última rodada da fase de grupos. Na madrugada desta quarta-feira, o time paulista acabou perdendo o confronto diante do Eczacibasi, da Turquia, por 3 sets a 1, em parciais de 25/21, 20/25, 25/16 e 25/13, embolando a classificação do grupo.

Forte no bloqueio, a equipe turca criou problemas para as brasileiras logo no início do primeiro set, abrindo boa vantagem no marcador e administrando-a para começar a partida na dianteira. O Rio soube reagir na parcial seguinte, e com agressividade, levaram a melhor para empatar o jogo.

Equipe turca levou a melhor sobre a brasileira nesta madrugada (Foto: Fotojump / Divulgação)

No terceiro e quarto sets, no entanto, não se viu a mesma solidez da equipe brasileira em quadra, e o Eczacibasi se valeu de sua experiência internacional para liquidar o jogo vencendo as duas parciais sem dar espaços para oscilação.

Segundo a central Bia, destaque na partida de estreia, o Rio pecou em não manter seu bom rendimento após a reação no segundo set, deixando a ansiedade atrapalhar nos períodos que definiram a vitória turca: “A gente ganhou um setzinho e entrou no desespero de ter que ganhar o terceiro e quarto set. E a gente não conseguiu”.

Dani Lins ressaltou como os erros de saque em excesso da equipe foram determinantes para deixar que as oponentes administrassem situação confortável no placar.

“Estávamos jogando bem, mas os erros de saque, que é um fundamento nosso muito bom, foram vacilos. Demos muitos erros pra elas. E, no final, quando se está jogando com placar muito aberto, como elas estavam, tudo dá certo”, comentou.

Para definir passagem até as semis, o Osasco terá de enfrentar e vencer o líder de seu grupo, o Volero Zurich, da Suíça, em partida que acontecerá na próxima sexta-feira, à meia noite (horário de Brasília).

Rio de Janeiro também é derrotado – Em situação igual a das osasquenses está o Rio de Janeiro, que também perdeu na segunda rodada após vencer na estreia, e definirá passagem para a próxima fase apenas no último jogo dos grupos. Nesta quarta, as cariocas sucumbiram diante do Vakifbank por 3 sets a 1, com parciais de 25/17, 25/15, 20/25 e 25/15. Pela vaga na semi, o jogo será diante do Dynamo Moscou.

A busca da equipe do Osasco por uma vaga na semifinal do Mundial de Clubes de vôlei feminino em Kobe, no Japão, ficará para a última rodada da fase de grupos. Na madrugada desta quarta-feira, o time paulista acabou perdendo o confronto diante do Eczacibasi, da Turquia, por 3 sets a 1, em parciais de 25/21, 20/25, 25/16 e 25/13, embolando a classificação do grupo.

Forte no bloqueio, a equipe turca criou problemas para as brasileiras logo no início do primeiro set, abrindo boa vantagem no marcador e administrando-a para começar a partida na dianteira. O Rio soube reagir na parcial seguinte, e com agressividade, levaram a melhor para empatar o jogo.

Equipe turca levou a melhor sobre a brasileira nesta madrugada (Foto: Fotojump / Divulgação)

No terceiro e quarto sets, no entanto, não se viu a mesma solidez da equipe brasileira em quadra, e o Eczacibasi se valeu de sua experiência internacional para liquidar o jogo vencendo as duas parciais sem dar espaços para oscilação.

Segundo a central Bia, destaque na partida de estreia, o Rio pecou em não manter seu bom rendimento após a reação no segundo set, deixando a ansiedade atrapalhar nos períodos que definiram a vitória turca: “A gente ganhou um setzinho e entrou no desespero de ter que ganhar o terceiro e quarto set. E a gente não conseguiu”.

Dani Lins ressaltou como os erros de saque em excesso da equipe foram determinantes para deixar que as oponentes administrassem situação confortável no placar.

“Estávamos jogando bem, mas os erros de saque, que é um fundamento nosso muito bom, foram vacilos. Demos muitos erros pra elas. E, no final, quando se está jogando com placar muito aberto, como elas estavam, tudo dá certo”, comentou.

Para definir passagem até as semis, o Osasco terá de enfrentar e vencer o líder de seu grupo, o Volero Zurich, da Suíça, em partida que acontecerá na próxima sexta-feira, à meia noite (horário de Brasília).

Rio de Janeiro também é derrotado – Em situação igual a das osasquenses está o Rio de Janeiro, que também perdeu na segunda rodada após vencer na estreia, e definirá passagem para a próxima fase apenas no último jogo dos grupos. Nesta quarta, as cariocas sucumbiram diante do Vakifbank por 3 sets a 1, com parciais de 25/17, 25/15, 20/25 e 25/15. Pela vaga na semi, o jogo será diante do Dynamo Moscou.

A estreia da equipe do Osasco, no Mundial de Clubes de vôlei feminino, na cidade de Kobe, no Japão, na madrugada desta terça-feira, foi exatamente como o planejado. Usando um uniforme especial para prestar homenagens, o time paulista superou a equipe anfitriã do NEC Red Rockets, por 3 sets a 0, em parciais de  25/11, 25/17 e 25/19.

Logo no primeiro set, Bia ditou a intensidade imposta pelo time brasileiro contra as oponentes, conseguindo pontos em aces e bloqueios eficientes, que abriram uma margem larga no placar. Mantendo o bom volume de jogo nas parciais seguintes, as brasileiras não deram chance para as japonesas, liquidando a partida em 1 hora e 26 minutos.

Osasco teve atuação tranquila contra time do Japão (Foto: Fotojump / Divulgação)

Bia acabou o duelo como a maior pontuadora, com 16 acertos. Tandara, com 14, também deu boa contribuição. A ponteira, inclusive se surpreendeu positivamente com o desempenho apresentado em quadra na estreia.

“Tivemos um bom início e as nossas jogadas funcionaram e refletiram o que estávamos apresentando nos treinos. Considero que o desempenho foi até superior ao que treinamos. Acredito que sacamos, defendemos e bloqueamos muito bem.Vamos seguir trabalhando coletivamente para buscarmos nosso objetivo neste Mundial”, afirmou Tandara.

Já pela segunda rodada do Mundial, o Osasco enfrenta o Eczacibasi, da Turquia, ainda nesta terça-feira, às 22h (horário de Brasília). Em sua partida de estreia, o time turco perdeu por 3 sets a 0 para o Volero Zurich, da Turquia.

Rio de Janeiro também triunfa em seu primeiro jogo – Outra equipe brasileira no Mundial, o Rio estreou nesta terça diante do Hisamitsu Springs, do Japão, por 3 sets 1. Na madrugada de terça para quarta, as cariocas fazem seu segundo confronto da fase de grupo, diante do Vakifbank, da Turquia.

Na madrugada desta terça-feira, às 3h30 (de Brasília), o Vôlei Nestlé, de Osasco, fará sua estreia no Mundial de Clubes de vôlei. A competição será realizada em Kobe, no Japão, e o primeiro jogo das paulistas será contra as japonesas do Nec Red Rockets. Por isso, o time brasileira resolveu homenagear as donas da casa.

Como forma de homenagear o Japão e para aproveitar que a estreia será contra um time da casa, o Osasco usará um uniforme especial. A parte da frente do uniforme mostra uma cerejeira, árvore de destaque da cultura local. A parte de trás da vestimenta apresenta um círculo vermelho, para fazer referência à bandeira japonesa. Além disso, os nomes das atletas serão gravados no idioma local.

Osasco fará homenagens às donas da casa (Foto: Fotojump)

“Estrearemos com novo uniforme em homenagem ao Japão, com alusão à primavera japonesa, o Sakura. É uma camisa bonita e que traduz nossa admiração ao povo japonês, pois os brasileiros são sempre bem recebidos. Eu adoro flor e na frente tem a imagem das flores vermelhas. Já atrás o meu nome gravado em japonês, que não sabia como se escrevia. Gostei bastante”, disse a levantadora Dani Lins.

O Osasco, que busca o segundo título Mundial, após a conquista em 2012, não será o único time brasileiro na disputa, uma vez que o Rexona-Sesc, do Rio de Janeiro, atual campeão da Superliga, também disputará o torneio, mas aparece em grupo diferente das paulistas.

Confira abaixo a tabela do Osasco na primeira fase do Mundial.

09/05: 3h30 – Osasco x Nec Red Rockets (Japão)
09/05: 22h00 – Osasco x Eczacibasi Istanbul (Turquia)
12/05: 0h00 – Osasco x Volero Zurich (Suíça)

Na madrugada desta terça-feira, às 3h30 (de Brasília), o Vôlei Nestlé, de Osasco, fará sua estreia no Mundial de Clubes de vôlei. A competição será realizada em Kobe, no Japão, e o primeiro jogo das paulistas será contra as japonesas do Nec Red Rockets. Por isso, o time brasileira resolveu homenagear as donas da casa.

Como forma de homenagear o Japão e para aproveitar que a estreia será contra um time da casa, o Osasco usará um uniforme especial. A parte da frente do uniforme mostra uma cerejeira, árvore de destaque da cultura local. A parte de trás da vestimenta apresenta um círculo vermelho, para fazer referência à bandeira japonesa. Além disso, os nomes das atletas serão gravados no idioma local.

Osasco fará homenagens às donas da casa (Foto: Fotojump)

“Estrearemos com novo uniforme em homenagem ao Japão, com alusão à primavera japonesa, o Sakura. É uma camisa bonita e que traduz nossa admiração ao povo japonês, pois os brasileiros são sempre bem recebidos. Eu adoro flor e na frente tem a imagem das flores vermelhas. Já atrás o meu nome gravado em japonês, que não sabia como se escrevia. Gostei bastante”, disse a levantadora Dani Lins.

O Osasco, que busca o segundo título Mundial, após a conquista em 2012, não será o único time brasileiro na disputa, uma vez que o Rexona-Sesc, do Rio de Janeiro, atual campeão da Superliga, também disputará o torneio, mas aparece em grupo diferente das paulistas.

Confira abaixo a tabela do Osasco na primeira fase do Mundial.

09/05: 3h30 – Osasco x Nec Red Rockets (Japão)
09/05: 22h00 – Osasco x Eczacibasi Istanbul (Turquia)
12/05: 0h00 – Osasco x Volero Zurich (Suíça)

Página 9 de 50