Página 10 de 37

Informe publicitário

Um dos destaques no mercado imobiliário nos últimos anos, a Sindona Incorporadora investe no potencial de desenvolvimento de Osasco e região. A empresa tem colhido grandes resultados com seus imóveis econômicos diferenciados, apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida com inovações para o setor, como churrasqueira na varanda ou escolha da cor da fachada.

“Desenvolvemos imóveis econômicos, nos quais Osasco é expoente em qualidade”, diz o CEO da incorporadora, Bruno Sindona, um apaixonado pela cidade.

Com cerca de 700 mil habitantes, o município completou 55 anos de emancipação no domingo, 19 de fevereiro, como a cidade com o oitavo maior Produto Interno Bruto (PIB) do país, segundo do estado.

“Deixamos o momento de pobreza. Osasco consome, tem qualidade. Precisamos repensar a cidade neste sentido”, avalia Bruno Sindona. Para ele, “um dos maiores desafios que temos para enfrentar é destruir aquela imagem de cidade periférica, perigosa”.

O empresário defende que o osasquense “vista a camisa” do município. “É uma cidade boa, mas precisamos fazer um trabalho para aumentar a autoestima do morador; fazê-lo sentir a cidade que tem. O município está se desenvolvendo agora, a renda per capita está aumentando, tem um potencial gigantesco”, avalia.

“Muitas vezes o osasquense não sabe das qualidades da cidade, como tem futuro, do potencial de crescimento gigante do município”, completa.

Bruno Sindona destaca ainda que “Osasco passa por um fenômeno interessante. A cidade está desenvolvida, quase plenamente ocupada, e temos que começar a melhorar os equipamentos, desenvolver o município com mais qualidade, moradias com mais qualidade, agregar valor em todos os aspectos”.

O empresário destaca a localização privilegiada, com fácil acesso a São Paulo, de carro ou de trem, e cortada por grandes rodovias, como Castelo Branco, Rodoanel, Anhanguera e Raposo Tavares, como um dos trunfos para o desenvolvimento osasquense.

“Vislumbrar o futuro” 

“Nosso ofício como empreendedor de imóveis é vislumbrar o futuro”, afirma o empresário Bruno Sindona, que faz uma análise bastante positiva sobre o futuro de Osasco. Para ele, a cidade tem tudo para ser “a nova Alphaville”.

“Osasco é melhor que Alphaville. É mais próxima de São Paulo, tem trem, uma topografia plana no Centro, e tem pessoas qualificadas, mão de obra boa”. Para ele, “Alphaville já não se desenvolve mais, tem problemas de infraestrutura”.

Como mostra disso, Sindona destaca os congestionamentos frequentes nos horários de pico das empresas do bairro na cidade vizinha e a dificuldade de acesso por meio de transporte público, o que complica a chegada dos funcionários das empresas locais. “Onde você não tem transporte de massa, não há desenvolvimento saudável”.

Para o empresário, há uma tendência de migração de empresas para Osasco.

“Temos muita gente boa que trabalha em São Paulo, temos empresas boas, com um potencial excelente, que podem vir pra cá naturalmente. É um processo que as empresas querem. Como empresário, não quero meu colaborador chegando cansado porque pegou duas horas de trânsito”.

Domus Conviva: Sindona inova com churrasqueira na varanda de empreendimento do Minha Casa, Minha Vida

“A Sindona busca ser solução de moradia”

O CEO da Sindona, empresa que atua na cidade desde 2002, destaca o papel importante da construção civil para o desenvolvimento do país e a melhora na qualidade de vida das pessoas. Especialmente no setor que a empresa tem como foco, que são os imóveis econômicos, incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida.

“Somos uma empresa que constrói bons imóveis econômicos. A Sindona busca, cada vez mais, trazer inovação e qualidade na moradia. Fazer empreendimentos onde as pessoas morem e sejam felizes”, ressalta.

“Ser solução da moradia é diferente de vender imóvel. A Sindona se propõe a ser solução, ou seja, auxiliar o cliente desde a compra. Muitas vezes fazendo papel de consultor financeiro, jurídico, familiar, divulgando informações, orientando”, destaca o empresário.

“Infelizmente a aquisição de imóveis no Brasil ainda é muito burocrática e a gente busca torná-la mais fácil e mais prazerosa”, conclui.

Ciclismo

Ciclismo (Foto: Divulgação)

Em uma prova onde o principal adversário foi o calor, com temperatura de 35 graus, a equipe de Osasco de ciclismo – Team Osasco Audax Cycling – fez bonito no Desafio Sesc de Verão, disputado no último domingo, em Sorocaba. Jéssica Braz ficou em primeiro lugar entre as mulheres. E Sidnei Fernandes ficou em 3º no masculino.

Além da sede de vitória, eles também precisaram de muita água para enfrentar o calor. A Team Osasco chegou a consumir cerca de 30 litros de água durante a prova, que durou 60 minutos na elite feminina e 90 na masculina.

“Por causa do forte calor a gente precisa redobrar a atenção, o desgaste é muito maior. Mas consegui manter o foco para conquistar essa vitória”, comentou Jéssica. Já Sidnei só não comemorou a vitória devido a um acidente na última volta. “Tracei ali uma estratégia para vencer, mas acabei me envolvendo em uma queda. Os primeiros colocados abriram uma vantagem que não consegui tirar, mas o resultado foi bom, considerando esse revés”, disse.

O Desafio Verão Sesc de Ciclismo contou pontos para o ranking nacional. O próximo compromisso da equipe será em São José dos Campos, no dia 5 de março, na 1ª etapa do Campeonato Paulista de Resistência.

Ciclismo

Ciclismo (Foto: Divulgação)

Em uma prova onde o principal adversário foi o calor, com temperatura de 35 graus, a equipe de Osasco de ciclismo – Team Osasco Audax Cycling – fez bonito no Desafio Sesc de Verão, disputado no último domingo, em Sorocaba. Jéssica Braz ficou em primeiro lugar entre as mulheres. E Sidnei Fernandes ficou em 3º no masculino.

Além da sede de vitória, eles também precisaram de muita água para enfrentar o calor. A Team Osasco chegou a consumir cerca de 30 litros de água durante a prova, que durou 60 minutos na elite feminina e 90 na masculina.

“Por causa do forte calor a gente precisa redobrar a atenção, o desgaste é muito maior. Mas consegui manter o foco para conquistar essa vitória”, comentou Jéssica. Já Sidnei só não comemorou a vitória devido a um acidente na última volta. “Tracei ali uma estratégia para vencer, mas acabei me envolvendo em uma queda. Os primeiros colocados abriram uma vantagem que não consegui tirar, mas o resultado foi bom, considerando esse revés”, disse.

O Desafio Verão Sesc de Ciclismo contou pontos para o ranking nacional. O próximo compromisso da equipe será em São José dos Campos, no dia 5 de março, na 1ª etapa do Campeonato Paulista de Resistência.

Serviço secreto atuará em toda cidade. Meta é dar voz de prisão e levar para a delegacia os fora da lei

Valdeci Magdaleno

Valdeci Magdaleno (Foto: Maximiliano Soriani)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Quando menos se esperar, terá uma viatura descaracterizada”. Foi assim que o secretário da Segurança e Controle Urbano de Osasco, Valdeci Magdaleno, descreveu sua intenção em criar uma ala da Guarda Municipal que circule à paisana pela cidade, tática muito comum da Polícia Civil.

Antes de assumir a Secretaria, ele era delegado. Outra medida inovadora será treinar a guarda para dar voz de prisão e levar os suspeitos para a delegacia. “Se for preciso, eles farão”, alertou.

Ainda não há detalhes de quantos homens irão integrar esse serviço secreto. O projeto está em estudo e, o secretário, pretende implementá-lo o mais rápido possível.

O objetivo de Valdeci é um só: “acabar com a baderna e ampliar a segurança da população”.

Para isso, o secretário conta com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil em vários programas da prefeitura, como o Amanhecer Seguro, no qual viaturas e motocicletas da PM, Rocam e Guarda Municipal, das 5h às 9h, fazem rondas nos pontos de ônibus.

Em uma das ações, a Rocam e Guarda interceptaram dois motoqueiros na região do 2º DP de Osasco.

Eles estavam armados, tentaram trocar tiros com a Guarda Municipal, um deles foi baleado e os outro, preso.

Com isso, apareceram três vítimas de roubos deles. Era uma moto preta.

“Essa operação reduz o número de assaltos a trabalhadores durante a madrugada, período em que são alvos fáceis dos bandidos”, finalizou.
 
 
 
 
 

Serviço secreto atuará em toda cidade. Meta é dar voz de prisão e levar para a delegacia os fora da lei

Valdeci Magdaleno

Valdeci Magdaleno (Foto: Maximiliano Soriani)

(políEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Quando menos se esperar, terá uma viatura descaracterizada”. Foi assim que o secretário da Segurança e Controle Urbano de Osasco, Valdeci Magdaleno, descreveu sua intenção em criar uma ala da Guarda Municipal que circule à paisana pela cidade, tática muito comum da Polícia Civil.

Antes de assumir a Secretaria, ele era delegado. Outra medida inovadora será treinar a guarda para dar voz de prisão e levar os suspeitos para a delegacia. “Se for preciso, eles farão”, alertou.

Ainda não há detalhes de quantos homens irão integrar esse serviço secreto. O projeto está em estudo e, o secretário, pretende implementá-lo o mais rápido possível.

O objetivo de Valdeci é um só: “acabar com a baderna e ampliar a segurança da população”.

Para isso, o secretário conta com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil em vários programas da prefeitura, como o Amanhecer Seguro, no qual viaturas e motocicletas da PM, Rocam e Guarda Municipal, das 5h às 9h, fazem rondas nos pontos de ônibus.

Em uma das ações, a Rocam e Guarda interceptaram dois motoqueiros na região do 2º DP de Osasco.

Eles estavam armados, tentaram trocar tiros com a Guarda Municipal, um deles foi baleado e os outro, preso.

Com isso, apareceram três vítimas de roubos deles. Era uma moto preta.

“Essa operação reduz o número de assaltos a trabalhadores durante a madrugada, período em que são alvos fáceis dos bandidos”, finalizou.
 
 
 
 
 

O Osasco não resistiu à força do Minas em Belo Horizonte e foi superado por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/19 e 25/22, em duelo realizado nesta sexta-feira. Com o resultado, o time paulista permanece na terceira posição, com 42 pontos. O líder é o Rio de Janeiro, com 50 pontos.

O próximo compromisso da equipe de Luizomar de Moura será o confronto direto com o Praia Clube, vice-líder da Superliga, na próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), no ginásio José Liberatti.

O jogo – Irregular, o Osasco foi dominado pelo Minas no primeiro set. A equipe da casa logo abriu 6/2 e depois 11/6. O Osasco retomou a concentração e chegou a diminuir a desvantagem, mas não foi suficiente. O Minas manteve a dianteira no placar e conseguiu fechar em 25/20.

(Foto: João Neto/Fotojump)Bloqueio do Minas parou o ataque do Osasco (Foto: João Neto/Fotojump)

A segunda parcial começou de maneira parecida. O Minas permaneceu na frente, apresentando poucos erros e sem dar chances ao Osasco. O time mineiro foi ampliando a vantagem e não teve dificuldades para fazer 25/19.

No terceiro set, o Minas continuou controlando as ações e logo abriu 19/11, dando a impressão de que a vitória era apenas questão de tempo. O Osasco, entretanto, não se entregou e reduziu a diferença para 20/16 após uma boa sequência de Bia, com bloqueios e os contra-ataques.

O time paulista ainda conseguiu encostar com uma sequência de saques de Dani Lins, que desestabilizou a recepção adversária e fez 23/22. O Minas, no entanto, recuperou a concentração e deu números finais ao set e ao jogo.

Página 10 de 37