Sábado, 15 Abril 2017 19:38

Opinião: Os dias eram assim. Os dias são assim. Destaque

Opinião do Professor Marco Aurélio - Segunda-feira, dia 17 de abril, a Globo estreará uma minissérie que mostra uma época que acreditávamos estar superada, a era da Ditadura Militar no Brasil. “Os Dias Eram Assim” nos fazem também pensar como Os Dias São Assim”.

Os dias eram assim: intolerância ideológica, censura nos jornais e na vida cotidiana; manobras na política e nas relações humanas; mortes; torturas; exílios; músicas de protesto como as da MPB; anistia nos anos 70; e luta por eleições diretas dos anos 80 do século passado.

Hoje, os dias são assim: intolerância ideológica; censura e preconceito nas mídias e em nossas vidas; manobras entre o capital e a política partidária de todos os partidos políticos com empresários; massacres e torturas midiáticas; escolhas de políticos que se dizem não políticos e acreditam poder enganar o povo; manifestações artísticas de protesto contra uma elite saudosa da agenda econômica da Ditatura Militar dos anos 60 e 70.   

Nos dois momentos da história, tivemos que viver e reinventar nossas vidas, apesar de tudo. “Apesar de você, amanhã há de ser outro dia”, cantava Chico Buarque.

Na nossa Osasco, a semana foi assim: começou no domingo, com a vitória do grupo governista do PT para o Diretório Municipal, com um suporte político inédito. Nunca na história do PT local houve isso, tanta gente de fora levando gente de dentro para votar nos governistas.  

Mas como a vida é dinâmica, os dias seguintes foram assim, bons para quem quer ver a vida sem óculos escuros.  Segunda-feira: o presidente eleito do PT Municipal deu uma entrevista no Webdiário chocante e reveladora, disse que não via nada demais em ter o PT participando do atual governo municipal. Terça-feira:  o MP bloqueia os bens de todos os vereadores e do atual prefeito, envolvidos no famigerado escândalo dos fantasmas da Câmara Municipal; deu até na Globo. Quarta-feira: o PSD local publica um documento para tornar público que agora está fora da base aliada, ou seja, está fora do governo municipal; como justificativa dizem: o prefeito fez uma opção pelo PT do JP e mais nada até agora.

 

Leia parte do documento do PSD:

“... Os recentes fatos ocorridos na cidade divulgados através da grande mídia com as notícias de ocorrências de pancadões, chacinas, ônibus incendiados, moradores assustados com a sensação de caos e pânico, saúde precária, crise política entre aliados, falta de cumprimento da política salarial de servidores, falta de comando e liderança, foram alguns dos fatores decisivos que contaram para o posicionamento do partido...”

Bom, quinta e sexta-feira, as pessoas seguiram uma agenda religiosa, afinal todo mundo é filho de Deus.  Feliz Pascoa a todos os leitores do Planeta.

 

 

Deus lhe Pague

Chico Buarque de Holanda.

Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir
Deus lhe pague

Pelo prazer de chorar e pelo "estamos aí"
Pela piada no bar e o futebol pra aplaudir
Um crime pra comentar e um samba pra distrair
Deus lhe pague

Por essa praia, essa saia, pelas mulheres daqui
O amor malfeito depressa, fazer a barba e partir
Pelo domingo que é lindo, novela, missa e gibi
Deus lhe pague

Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça, desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes, pingentes, que a gente tem que cair
Deus lhe pague

Por mais um dia, agonia, pra suportar e assistir
Pelo rangido dos dentes, pela cidade a zunir
E pelo grito demente que nos ajuda a fugir
Deus lhe pague

Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas-bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir
Deus lhe pague.

Marco Aurélio Rodrigues Freitas é jornalista e professor das redes municipal e estadual de São Paulo. Escreve todas as semanas no site Planeta Osasco. 

Autor

Redação