Sábado, 03 Fevereiro 2018 20:36

O JULGAMENTO DE LULA PARA O MUNDO Destaque

LULA, de forma ditatorial, foi impedido de viajar para a África, a convite da ONU.

 

Opinião do professor MARCO AURÉLIO

 

Conheci LULA pessoalmente em 1999 na Fazenda do Vale do Sol, no Encontro Estadual do PT de São Paulo. Lá tiramos fotos e pude perceber como ele era diferente de todos.

Hoje, vi nas redes sociais a seguinte frase irônica de um internauta: “sou corretor de imóveis e depois da condenação de LULA fiquei com uma dúvida... se eu levar um cliente duas vezes para visitar o mesmo imóvel ele se torna proprietário deste imóvel?

Li que o historiador Peter Burke, professor de Cambridge, um dos mais de 500 intelectuais do mundo que assinou o manifesto “Eleição sem Lula é Fraude” está convencido que o procedimento legal contra Lula está cheio de arbitrariedades. Citando o especialista em direito Geoffrey Robertson lembra que “o juiz Sérgio Moro infringiu a lei e abre espaço para violação do Estado de Direito”. O historiador disse ainda que está “muito” preocupado em relação ao Estado de Direito do Brasil, em ameaça tanto pelo julgamento de Lula quanto pelas medidas da gestão Temer que reverteram realizações importantes do governo anterior, como o Bolsa Família.

Li também que o Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, classificou como Ato Ditatorial a retenção do passaporte de um líder mundial como LULA e ameaçou o Brasil com sanções caso o passaport de LULA não seja devolvido.

Hoje, dia 28 de janeiro, outro historiador, Boris Fausto, com 87 anos de vida, afirma no uol: a democracia plena e consolidada não existe aqui por muitas razões e uma das principais é a desigualdade social, que leva a um desinteresse crescente pelas coisas políticas”

E diz mais, também sobre a presidente Dilma Certamente o impeachment da Dilma foi votado por gente de má qualidade, sempre com as honrosas exceções, mas por gente de má categoria como parlamentar.

Por fim, Mino Carta, numa ótima conversa “em vídeo” com PHA afirma que o candidato de Lula, caso ele não seja candidato de jeito nenhum, estará no segundo turno. E que tem dúvidas sobre se haverá ou não eleições este ano, ao dizer que os que estão no poder dizem que o Brasil está “no bom caminho”, com apoio irrestrito da mídia nativa.

Como afirma a mídia internacional da Europa e dos EUA, há uma reprovação mundial ao processo jurídico que condenou o ex-presidente. Todos, sem exceção, veem movimentos autoritários e ditatoriais no Brasil de agora, com o objetivo de tirar da disputa eleitoral LULA e o PT. Hoje, há gigantescas dúvidas mundiais sobre a lisura de nossa democracia. Resumindo: O Brasil precisa de uma democracia plena e consolidada e há poucos partidos para comandar esse processo. O PT é um deles.

 

 

 

Marco Aurélio Rodrigues Freitas é jornalista, biomédico, historiador e professor das redes municipal e estadual de São Paulo. Escreve todas as semanas no site Planeta Osasco.