Quarta, 19 Abril 2017 15:18

Rogério Correia pede ao MP novo inquérito contra Aécio por fraudes em licitação na Cidade Administrativa

Aécio em visita às obras da Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Crédito da foto: Wellington Pedro/Imprensa MG

Rogério pede desarquivamento/ instauração de inquérito civil contra  Aécio Neves no esquema da Cidade Administrativa 

Da Assessoria de Imprensa do deputado Rogério Correia, via e-mail

O deputado estadual Rogério Correia (PT) protocolou, na 17ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Minas Gerais , pedido de desarquivamento/ instauração de novo inquérito contra o senador Aécio Neves.

Apesar da gravidade das denúncias apresentadas, o inquérito civil MPMG 0024.07.000.185-4 que visava a apuração de irregularidades na licitação da Cidade Administrativa, instaurado em 2007, foi silenciosamente arquivado pelo Ministério Público de Minas, que aliás, durante o Governo tucano, blindava todas as denúncias contra o PSDB. Então, após sete anos, sem qualquer satisfação ou justificativa à sociedade, foi comprovada, mais uma vez, a omissão e o descaso com a coisa pública.

Novas provas surgem agora com as delações da Odebrecht, narrando práticas inadmissíveis do senador Aécio Neves, referentes a esquemas de fraudes em licitação, durante sua gestão como governador em Minas Gerais.

Considerando tais provas, o deputado Rogério Correia pede a instauração de novo inquérito civil, sem prejuízo das provas já colhidas no referido inquérito, arquivado há mais de seis meses. Conforme o disposto no artigo 15 da Resolução Conjunta PGJ CGMP nº.3, de 20 de agosto de 2009.

De acordo com os delatores, em 2007, o tucano operou para fraudar processos licitatórios, mediante organização de um cartel de grandes empreiteiras, na construção da Cidade Administrativa, com o objetivo de obter propinas com as obras. Relatam que a propina seria de 2,5 a 3 % do valor do contrato, paga pela CODEMIG (empresa construtora da Cidade Administrativa).

Desde 2003, Rogério vem denunciando na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) os escândalos e tramas do senador tucano e seus súditos comparsas. Com a delação da Odebrecht como pano de fundo do Brasil, vamos ver se essa história fecha e, inarredavelmente, o Ministério Público de Minas Gerais decida por desarquivar o inquérito civil do Mineirinho.

Autor