Sexta, 19 Maio 2017 01:24

Delator: Temer embolsou R$ 1 milhão de campanha do PMDB; homem da mala de Aécio viajou de táxi de SP a BH; veja os vídeos

Da Redação

Ricardo Saud, um dos executivos da JBS que fez delação premiada, detalhou dois momentos bizarros da suposta entrega de dinheiro ao senador tucano Aécio Neves e ao usurpador do Planalto, Michel Temer.

No primeiro caso, o primo de Aécio Frederico Pacheco de Medeiros, o Fred, veio de Belo Horizonte a São Paulo de avião e, para não correr risco de ser pego com o dinheiro vivo no aeroporto, viajou de volta num táxi.

No segundo, Saud disse que Michel Temer recebeu R$ 15 milhões do PT como vice-presidente para distribuir ao PMDB em 2014. Mandou R$ 3 milhões para Eduardo Cunha, individualmente o maior beneficiário.

Em contato com o delator, Temer pediu que R$ 1 milhão em dinheiro vivo fosse destinado a ele próprio. A entrega foi feita na sede da Argeplan ao coronel Lima, amigo do peito de Michel Temer.

Saud estranhou. Disse que só testemunhou outra situação em que um candidato guardou para si dinheiro destinado a campanhas eleitoral: Gilberto Kassab, do PSD — hoje ministro de Temer — embolsou R$ 5 milhões, parte do que teria sido pago a ele para apoiar a candidatura de Dilma em 2014.

Nos vídeos acima, editamos os trechos em que Saud fala das tramoias.

Abaixo, reprodução de O Globo.

Autor