Domingo, 06 Agosto 2017 07:14

<div>Bjelica, bronze no Grand Prix, agradece Osasco e desconversa sobre ida para o Rio: 'Não posso confirmar nada'. - Estadão</div>

Nanjing, CHINA.

Ana Bjelica, ex-Osasco, exibia com orgulho no hotel a medalha de bronze conquistada aqui em Nanjing. Ela conversou com o blog antes de embarcar com a seleção para Belgrado.

Bjelica disse que a Sérvia poderia e merecia ter ido mais longe no Grand Prix. Falou que a prioridade da seleção é o Campeonato Europeu.

Quando o assunto é BRASIL a jogadora só tem boas recordações. Agradece o tempo que jogou em Osasco, diz só fez amigos e deixa o futuro em aberto.

Quando perguntada se poderia jogar no Rio, maior rival de Osasco, notícia apurada em Nanjing, Bjelica desvia o foco, joga a responsabilidade para o procurador, mas o sorriso deixa no ar que de fato foi sondada pelo time de Bernardinho:

Como você avalia sua temporada no BRASIL?

Foi uma temporada muito boa, de aprendizado, ótimas experiências e muita evolução física e técnica.

Você saiu de Osasco frustrada? Esperava ficar?

Eu não posso estar frustrada. Jamais. Osasco e o Luizomar me deram tudo que eu precisava dentro e fora de quadra para crescer profissionalmente. Eu fui muito feliz e saio contente por ter jogado numa das principais ligas do mundo. Só tenho que agradecer ao clube. Aliás, foi Osasco e as boas atuações no BRASIL que me levaram para a seleção.

Comenta-se nos bastidores que o Rio fez proposta? Você jogaria no maior rival de Osasco?

Eu não estou autorizada a falar sobre esse tema porque não seria ético. Esse é o trabalho do meu procurador e não posso confirmar nada. É claro que qualquer um sonha em jogar no Rio ou em Osasco. O meu foco no momento é a seleção.

E por falar em Osasco e Rio. O que aconteceu na final?

Perdemos porque não tivemos sorte. Saio orgulhosa pela excelente campanha que fizemos, jogamos muita bola na semifinal contra o Praia Clube. Numa decisão você precisa de experiência também e não tivemos. Só que o torcedor deve ter ficado feliz e orgulhoso do nosso time.

E no Grand Prix. Por que a seleção não chegou ao ouro?

Nós fizemos um ótimo Grand Prix até o jogo semifinal. Perdemos porque simplesmente mudamos inexplicavelmente nossas características contra o BRASIL. Merecíamos ter ido até a decisão, mas repito que a nossa prioridade é o Europeu.

Como é brigar por uma das vagas de oposta com a Boskovic e a Sanja?

Elas dispensam comentários. São duas jogadoras muito boas. A Boskovic uma das melhores do mundo na posição. Não seria necessário falar individualmente. Nossa relação é sempre pensando no coletivo e no melhor para a seleção sempre nos ajudando nos treinos,

Autor