Página 7 de 29

Prefeitura vai recadastrar dogueiros

Prefeitura vai recadastrar dogueiros (Foto: Divulgação)

(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

A Prefeitura de Osasco vai recadastrar os dogueiros da cidade. A medida será válida tanto para os vendedores de cachorro-quente que já possuem  licença da administração municipal quanto para os que estão atuando de forma clandestina.

Nesse caso, o novo cadastro seria um dos passos para a legalização. O anúncio foi feito última terça-feira, dia 7, durante reunião entre representantes da Secretaria de Indústria, Comércio e Abastecimento (SICA) e cerca de 70 dogueiros.

De acordo com a prefeitura, a partir da próxima semana será estabelecido um prazo para formular o cadastro. “Queremos que o comércio de Osasco cresça, mas para isso precisamos que todos estejam regularizados.

Desta forma, haverá benefícios não só para os ambulantes e Prefeitura, mas principalmente para o consumidor”, afirmou, durante o encontro, o titular da Sica, Alexandre Bussab. 

Osasco tem o título informal de “capital de cachorro quente”. Em toda a cidade, estão licenciados cerca de 320 dogueiros. Eles comercializam, em média, 40 mil lanches por dia. Cada carrinho de cachorro quente que atua na região central,  onde estão vias de grande movimento, com  Antônio Agú e Dona Primitiva Vianco, vende em média 200 lanches por dia.

Oficializado no início do mês como secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo diz que acabar com os bailes funk ao ar livre, que são alvo frequente de queixas de vizinhos, “é ponto de honra”. “O pancadão vai acabar em Osasco”.

A Guarda Civil Municipal (GCM) passou a monitorar pontos onde são convocados os “fluxos” para agir nessas áreas e evitar a realização dos pancadões. No último fim de semana, foi realizada uma operação para impedir um evento do tipo no Jardim Primavera.

De acordo com a GCM, houve resistência. Por volta da meia noite de sábado para domingo, 5, os guardas foram alvo de objetos atirados pelos participantes, como garrafas, latas e pedaços de madeira.

No local, foram apreendidos 20 pacotes com 44,3 gramas de maconha; 6,2 gramas de crack; 10,2 gramas de cocaína e 37 frascos com 351,39 gramas de lança-perfume.

O secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo, diz que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco vai criar uma espécie de grupo especial, a Ronda Ostensiva Municipal (Romu).

“Serão guardas municipais selecionados, treinados, para ocorrências mais delicadas, como faz, por exemplo, a Força Tática da Polícia Militar e o Garra, da Polícia Civil”, explicou.

Ele afirmou ainda que a Romu terá viaturas diferenciadas. De acordo com Magdanelo, ainda não há um prazo definido para a implantação da Romu e o número de guardas que vão atuar neste “grupo especial”, mas trata-se de uma questão urgente. “O problema nosso é falta de caixa, por enquanto”.

Oficializado no início do mês como secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo diz que acabar com os bailes funk ao ar livre, que são alvo frequente de queixas de vizinhos, “é ponto de honra”. “O pancadão vai acabar em Osasco”.

A Guarda Civil Municipal (GCM) passou a monitorar pontos onde são convocados os “fluxos” para agir nessas áreas e evitar a realização dos pancadões. No último fim de semana, foi realizada uma operação para impedir um evento do tipo no Jardim Primavera.

De acordo com a GCM, houve resistência. Por volta da meia noite de sábado para domingo, 5, os guardas foram alvo de objetos atirados pelos participantes, como garrafas, latas e pedaços de madeira.

No local, foram apreendidos 20 pacotes com 44,3 gramas de maconha; 6,2 gramas de crack; 10,2 gramas de cocaína e 37 frascos com 351,39 gramas de lança-perfume.

O secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo, diz que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco vai criar uma espécie de grupo especial, a Ronda Ostensiva Municipal (Romu).

“Serão guardas municipais selecionados, treinados, para ocorrências mais delicadas, como faz, por exemplo, a Força Tática da Polícia Militar e o Garra, da Polícia Civil”, explicou.

Ele afirmou ainda que a Romu terá viaturas diferenciadas. De acordo com Magdanelo, ainda não há um prazo definido para a implantação da Romu e o número de guardas que vão atuar neste “grupo especial”, mas trata-se de uma questão urgente. “O problema nosso é falta de caixa, por enquanto”.

Oficializado no início do mês como secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo diz que acabar com os bailes funk ao ar livre, que são alvo frequente de queixas de vizinhos, “é ponto de honra”. “O pancadão vai acabar em Osasco”.

A Guarda Civil Municipal (GCM) passou a monitorar pontos onde são convocados os “fluxos” para agir nessas áreas e evitar a realização dos pancadões. No último fim de semana, foi realizada uma operação para impedir um evento do tipo no Jardim Primavera.

De acordo com a GCM, houve resistência. Por volta da meia noite de sábado para domingo, 5, os guardas foram alvo de objetos atirados pelos participantes, como garrafas, latas e pedaços de madeira.

No local, foram apreendidos 20 pacotes com 44,3 gramas de maconha; 6,2 gramas de crack; 10,2 gramas de cocaína e 37 frascos com 351,39 gramas de lança-perfume.

O secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo, diz que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco vai criar uma espécie de grupo especial, a Ronda Ostensiva Municipal (Romu).

“Serão guardas municipais selecionados, treinados, para ocorrências mais delicadas, como faz, por exemplo, a Força Tática da Polícia Militar e o Garra, da Polícia Civil”, explicou.

Ele afirmou ainda que a Romu terá viaturas diferenciadas. De acordo com Magdanelo, ainda não há um prazo definido para a implantação da Romu e o número de guardas que vão atuar neste “grupo especial”, mas trata-se de uma questão urgente. “O problema nosso é falta de caixa, por enquanto”.

Oficializado no início do mês como secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo diz que acabar com os bailes funk ao ar livre, que são alvo frequente de queixas de vizinhos, “é ponto de honra”. “O pancadão vai acabar em Osasco”.

A Guarda Civil Municipal (GCM) passou a monitorar pontos onde são convocados os “fluxos” para agir nessas áreas e evitar a realização dos pancadões. No último fim de semana, foi realizada uma operação para impedir um evento do tipo no Jardim Primavera.

De acordo com a GCM, houve resistência. Por volta da meia noite de sábado para domingo, 5, os guardas foram alvo de objetos atirados pelos participantes, como garrafas, latas e pedaços de madeira.

No local, foram apreendidos 20 pacotes com 44,3 gramas de maconha; 6,2 gramas de crack; 10,2 gramas de cocaína e 37 frascos com 351,39 gramas de lança-perfume.

O secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo, diz que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco vai criar uma espécie de grupo especial, a Ronda Ostensiva Municipal (Romu).

“Serão guardas municipais selecionados, treinados, para ocorrências mais delicadas, como faz, por exemplo, a Força Tática da Polícia Militar e o Garra, da Polícia Civil”, explicou.

Ele afirmou ainda que a Romu terá viaturas diferenciadas. De acordo com Magdanelo, ainda não há um prazo definido para a implantação da Romu e o número de guardas que vão atuar neste “grupo especial”, mas trata-se de uma questão urgente. “O problema nosso é falta de caixa, por enquanto”.

Oficializado no início do mês como secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo diz que acabar com os bailes funk ao ar livre, que são alvo frequente de queixas de vizinhos, “é ponto de honra”. “O pancadão vai acabar em Osasco”.

A Guarda Civil Municipal (GCM) passou a monitorar pontos onde são convocados os “fluxos” para agir nessas áreas e evitar a realização dos pancadões. No último fim de semana, foi realizada uma operação para impedir um evento do tipo no Jardim Primavera.

De acordo com a GCM, houve resistência. Por volta da meia noite de sábado para domingo, 5, os guardas foram alvo de objetos atirados pelos participantes, como garrafas, latas e pedaços de madeira.

No local, foram apreendidos 20 pacotes com 44,3 gramas de maconha; 6,2 gramas de crack; 10,2 gramas de cocaína e 37 frascos com 351,39 gramas de lança-perfume.

O secretário de Segurança de Osasco, Valdeci Magdanelo, diz que a Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco vai criar uma espécie de grupo especial, a Ronda Ostensiva Municipal (Romu).

“Serão guardas municipais selecionados, treinados, para ocorrências mais delicadas, como faz, por exemplo, a Força Tática da Polícia Militar e o Garra, da Polícia Civil”, explicou.

Ele afirmou ainda que a Romu terá viaturas diferenciadas. De acordo com Magdanelo, ainda não há um prazo definido para a implantação da Romu e o número de guardas que vão atuar neste “grupo especial”, mas trata-se de uma questão urgente. “O problema nosso é falta de caixa, por enquanto”.

Página 7 de 29