Página 2 de 40

Garantido na grande final da Superliga feminina de vôlei após vencer os três confrontos da semifinal contra o Praia Clube, o Osasco já iniciou sua preparação para a grande decisão do torneio. Acostumado a atuar na parte da tarde ou à noite, o time busca se adaptar às atividades pela manhã, já que o horário do jogo que vale o título acontecerá às 10h (de Brasília).

O Osasco aproveita o intervalo entre o último compromisso e a final da Superliga para se adaptar à uma nova rotina (Foto: João Pires/Fotojump)

A equipe técnica do time da Grande São Paulo alterou toda a programação usual de treinamento e já coordena nesta semana as atividades nas primeiras horas do dia. Na parte da manhã as jogadoras passaram a trabalhar a parte tática, enquanto as atividades físicas e trabalhos de fundamento acontecem mais tarde.

“Essa é uma das vantagens de ter vencido a semifinal em três jogos. Desde segunda-feira estamos treinando saltos e coletivos pela manhã e a parte física e as atividades específicas à tarde. O primeiro dia foi complicado, mas no segundo já melhorou e no terceiro todo mundo estava dando na bola com mais naturalidade. Já estamos nos adaptando e os treinos vão ficando cada vez melhores a partir do momento que o corpo vai se acostumando”, disse a líbero do Osasco Camila Brait.

“Essa fase é importante porque não é fácil jogar às 10h, pois você precisa acordar por volta das 7h, horário que não estamos acostumadas. É um trabalho fundamental para que possamos chegar com o máximo possível de adaptação”, completou.

Pentacampeão nacional, o Osasco aguarda o confronto entre Rio de Janeiro e Minas Tênis Clube para descobrir quem será seu oponente na grande final da Superliga feminina de vôlei. Nas últimas quatro temporadas, o time paulista ficou com o vice-campeonato em três oportunidades, todas elas perdendo para o maior rival, o Rio de Janeiro. Caso o time carioca se classifique para mais uma decisão, será a chance do Osasco, enfim, dar o troco.

Quis o destino que exatamente um ano depois o rodízio de Osasco, tão criticado no passado, se consagrasse.

Foi assim, mexendo nas peças, percepção e extraindo o que cada jogadora tem de melhor, que o técnico Luizomar de Moura fez o time paulista vencer o terceiro set e se classificar para a decisão da Superliga.

_k0o4016

Sim, porque o jogo contra o Praia pode ser dividido em duas partes: antes e depois do terceiro set.

O Praia finalmente jogou com dignidade e valorizou a vitória paulista por 3 a 1. A presença de Fabiana a partir do segundo set mudou a postura da equipe mineira. Alix e Daymi, enfim, justificaram a presença de duas estrangeiras.

O Praia, após empatar com mérito o jogo, errou quando Osasco estava mais pressionado. Abrir 20/17 e 24/22 e não fechar é fatal. E com consequências no ato seguinte.

Foi justamente o que aconteceu.

O Praia do quarto set foi aquele dos dois primeiros jogos. Presa fácil e emocional zero.

Osasco, como era previsto, ganhou do Praia e dele mesmo. Talvez em determinados momentos da partida tenha sido mais complicado superar a ansiedade do que o adversário.

Dani Lins, Tandara e Camila Brait conseguiram disfarçar bem. As outras não.

Aí surgiu a visão e o conhecimento da comissão técnica. O entra e sai, do tal rodízio, fez a diferença.

O maior exemplo teve Bjelica como protagonista no terceiro set. A sérvia, mal na frente, entrou para sacar e ganhou o set para Osasco.

_k0o3240

Teve mais. Teve Gabi na vaga de Malesevic. Teve Paula no lugar da própria Bjelica e até Saraelen sentiu o gostinho do jogo.

Gabi e Paula ajudaram a mudar o roteiro inicial e o desenho que estava sendo escrito.

O que mais chamou atenção é que todas envolvidas no rodízio, especialmente Malesevic, normalmente discreta, jogaram bem. Bjelica fez 14 pontos. As duas juntas só não fizeram mais do que Tandara. E que diferença.

Ainda não acabou.

_k0o3892

Fato é que independentemente do último ato, a classificação de Osasco para a final é a redenção de um projeto que começou sob desconfiança e que sai de cena, porque não terá mais o Liberatti como palco, consagrado.

14 jogos e 100% de aproveitamento.

Manhã de sexta-feira está complicada nos principais corredores viários de Osasco e situação também dificulta a chegada, à cidade, de quem está em Barueri e Carapicuíba

Avenida dos Autonomistas têm vários trechos complicados

Avenida dos Autonomistas têm vários trechos complicados (Foto: Erica Celestini)

(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

Um apartamento no Jardim Adalgiza, em Osasco, integra um leilão de imóveis, por instituições financeiras, que inclui opções em 14 Estados brasileiros. A venda é virtual e os lances podem ser feitos no site www.sold.com.br, da empresa Sold, responsável pelo leilão. O apartamento em Osasco tem 254,18 m² e 4 vagas na garagem.  O lance inicial é de R$ 1.052.388,00. Segundo a Sold, os valores estão abaixo do mercado e muitos têm possibilidade de parcelamento. Todas as etapas do leilão podem ser acompanhadas, em tempo real, no mesmo site.

Com a vitória, o Osasco está a um triunfo de mais uma final de Superliga feminina (Foto: João Neto/Fotojump)

O Osasco está muito próximo de chegar a mais uma final de Superliga feminina em sua história. Nesta terça-feira, a equipe paulista visitou o Praia Clube, em Uberlândia, e teve uma atuação consistente para garantir a vitória por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/22 e 25/22.

Com o resultado, o Osasco abriu 2 a 0 na série diante do Praia Clube e está a apenas uma vitória de chegar mais uma vez à final da Superliga feminina. A equipe paulista busca o hexacampeonato do vôlei feminino nacional.

As equipes voltam a se enfrentar na próxima sexta-feira, às 19h(de Brasília), com a série novamente voltando para Osasco, em jogo 3 disputado no Ginásio Professor José Liberatti. Caso vença a partida em sua casa, o time paulista estará na final da Superliga Feminina.

O jogo – A partida teve início com um confronto equilibrado entre as equipes, que trocavam a liderança nos primeiros pontos. O Osasco, no entanto, conseguiu aproveitar uma sequência com um bloqueio de Malesevic, um ataque de Nati Martins e um ace de Dani Lins para abrir 13 a 9. O Praia Clube, porém, também teve uma boa série de jogadas e deixou tudo igual em 16 a 16. Na parte final do set, a equipe paulista deslanchou e em novo ace de Dani Lins aproveitou para encerrar a parcial em 25/19.

Na volta para o segundo set, o Osasco manteve o ritmo forte e conseguiu abrir boa vantagem logo no início, liderando por 11 a 4. A equipe mineira chegou a diminuir a distância para três e dois pontos em duas oportunidades durante a parcial. Na segunda oportunidade em que as adversárias encostaram no placar, em 20 a 18, o time paulista pediu um tempo crucial e se ajustou para aproveitar ataque de Tandara e fechar o set em 25/22.

No início do terceiro set, o Osasco se aproveitou de um ace de Bjelica para abrir vantagem de dois pontos no placar. O Praia Clube, porém, se beneficiou de um erro de Malesevic e virou o jogo na sequência para 9 a 8. Na metade da parcial, a equipe mineira conseguiu abrir uma pequena distância, mas o jogo seguiu equilibrado e sem uma liderança folga para nenhum dos times.

Com o jogo parelho, novamente o time paulista mostrou maturidade na parte final para fechar a partida. Com boas defesas e se aproveitando de erros do adversário, o Osasco anotou dois pontos em sequência e encerrou o jogo com um bloqueio, encerrando o terceiro set em 25/22 para garantir a vitória.

Anúncio foi feito pelo prefeito Lins em reunião com comerciantes do Jardim Turíbio, que será um dos bairros atendidos pelo sistema

Prefeito se reuniu com comerciantes do bairro

Prefeito se reuniu com comerciantes do bairro (Foto: Sergio Gobatti/PMO)

Um sistema de videomonitoramento vai contar com câmeras espalhadas por 48 pontos de Osasco. As imagens são transmitidas, em tempo real, para uma central, que será base de ações entregadas entre as Guarda Civil Municipal e as polícias Civil e Militar.

O anúncio do sistema foi feito pelo prefeito Rogério Lins, na manhã de ontem durante reunião com comerciantes da avenida Benedito Alves Turíbio. Concentrando um dos maiores polos comerciais da Zona Sul, ela será um dos pontos monitorados.  “As câmeras inibirão visivelmente a  criminalidade e facilitarão a investigação da polícia, pois dispararão um alerta em tempo real sobre o veículo suspeito. A nossa cidade se prepara para o futuro e se organiza para combater a criminalidade”, afirmou Lins. Ele não divulgou, no entanto, quais serão os outros pontos monitorados e nem o prazo para a entrada da central em operação. 

Outro ponto destacado pelo prefeito foi a implantação de uma base móvel da GCM na região para oferecer mais segurança aos comerciantes e moradores. Também será aberto concurso público para aumentar o contingente da GCM, que atualmente  conta com 226 profissionais, além de parcerias com o governo do Estado, responsável pelas ações de segurança, para aumentar o efetivo de policiais na cidade.   

Página 2 de 40