Destaques

Cartilha do Procon-RJ auxilia consumidores nas compras de Natal

Uma cartilha com orientações sobre a compra e a troca de presentes neste Natal foi elaborada pelo Procon do Estado do Rio de Janeiro (Procon-RJ) como um serviço para os consumidores que não abrem mão de percorrer as lojas físicas em busca do presente ideal, apesar de a pandemia do novo coronavírus ter aumentado a procura pelo comércio eletrônico. O objetivo da cartilha é evitar que tanto o comprador quanto o presenteado enfrentem dificuldades.
O primeiro passo é fazer uma pesquisa antes de comprar, porque os produtos ter diferenças significativas de preço de uma loja para outra e verificar como é a política de trocas, pois, mesmo que a escolha do presente seja feita com muita  atenção, pode ser necessário adequar tamanho, cor e modelo, entre outros detalhes. Segundo o Procon-RJ, como o Código de Defesa do Consumidor (CDC) não obriga a loja física a trocar produtos por motivo de gosto ou tamanho, e a maioria dos estabelecimentos têm suas próprias regras para isso, as condições devem ser observadas pelo consumidor e informadas de forma clara e expressa pelo fornecedor.
Alerta
O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, recomenda que, antes de comprar o presente, o consumidor pesquise preços, verifique a política de trocas e a garantia contratual da loja. Segundo Coelho, quem optar pelo comércio online precisa redobrar a atenção para não cair em golpes. “Dicas sobre segurança nas compras pela internet podem ser observadas no site e nas redes sociais do Procon-RJ. As cartilhas e dicas têm informações que irão orientar e tirar muitas dúvidas dos consumidores”, afirmou.
Nas compras pela internet, o CDC garante o direito de arrependimento, que dá ao consumidor sete dias para cancelar a compra, independentemente do motivo.De acordo com o Procon-RJ, na internet,o principal cuidado é com a segurança dos dados pessoais e a verificação do prazo de entrega, que deve ser feita sempre.
No Rio de Janeiro, é previsto por lei o direito de marcar o dia e o turno para receber a encomenda, lembrou o Procon.
Defeitos
No caso de produtos com defeitos aparentes, o consumidor tem o prazo de 90 dias, para bens duráveis, e 30 dias, para bens não duráveis, para reclamar com o fornecedor. E este tem 30 dias para resolver o problema. Caso não resolva, o consumidor pode exigir substituição do produto por outro da mesma espécie, restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, ou o abatimento proporcional do preço.
Se o produto for essencial, o Procon-RJ destaca que não é preciso aguardar o prazo de 30 dias para conserto. O consumidor pode optar de imediato pela troca do produto, devolução do dinheiro ou abatimento do preço. A garantia contratual oferecida pelo fabricante é complementar à garantia legal já assegurada pelo CDC, acrescentou o Procon.
A cartilha pode ser acessada pelo link http://bit.ly/cartilha-natal-proconrj.

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax