Destaques

Com crescimento de casos, SP prorroga transição até o dia 14 de junho

Com o aumento de casos e internações por covid-19, o governo de São Paulo decidiu estender por mais duas semanas a chamada fase de transição e prorrogar também o toque de recolher, das 21h as 5h em todo o estado.
Nesta fase, em vigor desde 18 de abril, comércio e serviços podem funcionar das 6h as 21h com 40% de ocupação. Em princípio, a cidade permaneceria assim por apenas duas semanas, mas, com o crescimento no número de casos de covid-19, a transição foi prorrogada novamente, desta vez até o dia 14 de junho.
A prorrogação interrompeu a ideia inicial do governo paulista de entrar em uma nova fase a partir do dia 1º de junho, quando seria ampliada a capacidade de atendimento para 60% e o horário de funcionamento até as 22h, conforme havia sido anunciado na semana passada. “A flexibilização que estava programada deixou de acontecer”, disse o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn.
Aumento de casos
O Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo informou que o estado vem observando, principalmente nas últimas duas semanas, um aumento no número de casos e de internações por covid-19. Segundo o Centro de Contingência, esse aumento deve prosseguir nas próximas semanas.
“As projeções indicam que teremos recrudescimento nas próximas semanas. Mas a partir da segunda quinzena de junho teremos melhora progressiva nos indicadores principais”, afirmou o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, Paulo Menezes.
Na semana passada, o estado de São Paulo apresentou aumento de 8,3% no número de novos casos, que passaram de uma média móvel de 12.573 por dia para 13.615 por dia na semana passada. Já o número de internações passou de uma média móvel de 2.303 por dia para 2.483 na semana passada. O número de novos óbitos também cresceu na semana passada, passando de uma média de 478 para 500 registros por dia.
Para tentar controlar a pandemia, o governo de São Paulo diz que vai aumentar a testagem. Segundo o governador João Doria, o governo já adquiriu 1 milhão de testes rápidos que serão distribuídos aos 645 municípios do estado. A intenção é que a testagem seja ampliada e que os municípios consigam monitorar e isolar os novos casos de coronavírus. 
Evento- teste
O governo pretende fazer 10 eventos-testes entre os dias 15 de junho e 30 de julho, que vão ajudar a definir regras para o setor de eventos, um dos mais afetados pela pandemia. Segundo o governo, os eventos vão ocorrer em ambiente controlado, com testagem de participantes e equipe e acompanhamento pós-evento.
“Os eventos serão realizados com limitação de público e testagem rápida dos participantes. Isso já foi realizado em outros países, em iniciativa semelhante, e aqui vamos fazer de forma segura, controlada e com testagem rápida”, disse Doria.
A iniciativa será feita em duas feiras de economia criativa – incluindo uma que reunirá artesãos, uma feira corporativa, quatro festas sociais [sendo pelo menos um casamento e um jantar corporativo] e três eventos noturnos. 
Os testes utilizados serão de antígeno, com resultado imediato, e com sensibilidade parecida com a do teste RT-PCR.

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax