Destaques

Novas tarifas de água vão beneficiar mais de 40% dos consumidores no DF

As contas de água e esgoto do Distrito Federal terão uma nova forma de cálculo e com isso 40% dos consumidores devem pagar tarifas mais baixas.  A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF, a ADASA, publicou nesta segunda-feira as novas tarifas. Pelo novo cálculo, quem consumir mais irá pagar um maior valor nas contas.

A mudança atende a uma lei aprovada este ano pela Câmara Legislativa que acabou com o consumo mínimo de 10 metros cúbicos de água por mês. Assim, a Adasa projetou uma nova tarifa a partir de faixas crescentes de consumo de água. O presidente da Agência, Paulo Salles, explica as mudanças.

A tarifa social de água também será ampliada para todos os 70 mil beneficiários do programa Bolsa Família e será a metade do valor do uso comum. A redução pode chegar até a 82%. Quem estiver no programa e consumir um metro cúbico de água por mês vai pagar R$10,99.

Para o uso residencial, haverá uma tarifa fixa de R$8 que será somada a faixas variáveis de consumo. A mais baixa será de até sete metros cúbicos com valor de R$2,99. O maior valor será para consumo acima de 45 metros cúbicos ao mês, custando R$23,87.

Para quem consome, por exemplo, quatro metros cúbicos por mês, a conta passará dos atuais R$62,86 para R$39, 92.  Já para que estiver na última faixa, acima de 40 metros cúbicos, a conta passará de R$643 reais para mais de R$754.

Lembrando que para a maioria dos consumidores, o cálculo final da tarifa é dobrado para o custeio do tratamento de esgoto.

Também haverá mudanças para o comércio, indústria e órgãos públicos, com redução de valores para até 68% desses consumidores. Neste caso, o valor da parte fixa das tarifas será de R$21. Já para o uso de água tratada para paisagismo a tarifa sobe para R$31,50.

Os reajustes levam em conta a necessidade de garantir equilíbrio nas contas da CAESB. O novo cálculo levou em consideração as reuniões e consultas públicas realizadas pela ADASA, que recebeu mais de 760 contribuições de diversas instituições.

Por nota, a CAESB informou que enviou a Câmara Legislativa uma proposta da empresa para que as novas tarifas entrem em vigor a partir de junho de 2020, alegando precisar do tempo para fazer as adaptações necessárias.

Ainda segundo a Companhia, o pedido deve ser analisado pelos parlamentares nos próximos dias.

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax