Destaques

Porta-voz da Presidência diz que governo estuda crise na saúde da cidade do Rio de Janeiro

A crise na saúde que afeta o Rio de Janeiro foi abordada na conversa do porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, com os jornalistas nesta terça-feira.
Os hospitais da rede municipal estão há dois meses sem insumos e sofrendo com a falta de funcionários, que não recebem salários também há dois meses.
De acordo com Rêgo Barros, o governo está debruçado sobre o assunto desde o início do ano, e busca uma ação imediata para resolver o impasse.
“O presidente colocou o ministro Mandetta desde o início do ano debruçado sobre esse assunto, analisando ponto a ponto cada um dos hospitais e seus problemas, inclusive atuando com gestões externas para tentar encontrar o melhor caminho. Infelizmente, o que estamos vendo não atende a sociedade e isso aumenta a angústia do presidente para colaborar com uma solução de longo prazo que atenda a sociedade carioca”.
Rêgo Barros acrescentou que o Bolsa família pode sofrer mudanças que melhorem a eficácia do programa, mas que não há uma data para ocorrer a modificação.
“O programa Bolsa Família, como os outros os programas do governo, em particular aqueles que atendem a aspectos de elevação da sociedade, está sujeito a mudanças que venham para melhorar a capacidade de viver dessa sociedade. Poderão eventualmente ocorrer alguns aperfeiçoamentos, mas eu não tenho como avançá-los”.
O porta-voz negou mudanças na base ministerial do governo.

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax