Destaques

Edital de Angra 3 sai no segundo trimestre de 2020, diz ministro

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse hoje (29) que o edital de licitação para retomada das obras da usina nuclear de Angra 3 será publicado no segundo trimestre de 2020. Segundo ele, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está finalizando estudos de viabilidade para permitir parceria privada no projeto.    
“O BNDES está concluindo o modelo de negócios que permitirá a participação privada no empreendimento, para que seja possível publicar o edital para a seleção do parceiro ainda no segundo trimestre de 2020”, afirmou, durante inauguração da 8ª cascata de ultracentrífugas para enriquecimento de urânio, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN), em Resende/RJ. O evento também contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro e de outras autoridades do governo federal.  
A retomada das obras da usina foi incluída, por meio de decreto presidencial, como parte do portfólio do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do governo. Angra 3 será a terceira usina da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, localizada na praia de Itaorna, em Angra dos Reis (RJ). 
Segundo a Eletronuclear, quando entrar em operação comercial, a nova unidade, que tem potência de 1.405 megawatts, será capaz de gerar mais de 12 milhões de megawatts-hora por ano, energia suficiente para abastecer as cidades de Brasília e Belo Horizonte durante o mesmo período. Com Angra 3, a energia nuclear passará a gerar o equivalente a 50% do consumo do estado do Rio de Janeiro.
Mais de 60% da usina de Angra 3 já foi construída, a um custo de quase R$ 10 bilhões. Para concluir a obra faltam mais R$ 15 bilhões em investimentos, que devem vir do parceiro privado, a ser selecionado a partir da definição do modelo. A previsão é que as obras sejam retomadas no ano que vem e concluídas em 2026.

O programa nuclear brasileiro começou nos anos 1950 com o início da construção das usinas de Angra 1 e Angra 2. Além de retomar as obras da terceira unidade do complexo, o ministro Bento Albuquerque anunciou que a extensão de vida útil de Angra 1 já foi requerida à Comissão Nacional de Energia Nuclear com cinco anos de antecedência. A perspectiva é aprovar a continuidade da operação até 2044. 
Edição: Paula Laboissièr

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax