Manchetes

Ato contra fechamento de escolas reúne mais de 500 na Capelinha

Organizado por diversos movimentos sociais, por professores -e principalmente estudantes da rede pública de ensino- a manifestação exigiu do Governador Geraldo Alckmin a mudança na nova política educacional que prevê, entre outras ações, o fechamento de 7 escolas em Osasco.

A União dos Estudantes de Osasco (UEO) tomou a frente –junto de professores organizados em sindicatos e o apoio tácito da União da Juventude Socialista (UJS) e Juventude do Partido dos Trabalhadores (JPT).

Para Gustavo ‘Gudobela’ Henrique Silva, vice-presidente da UEO, a ação desta quinta-feira insere a Zona Norte da cidade nos debates estaduais contra o fechamento de vagas, demissões de professores da Categoria O, exonerações injustificadas de professores efetivos e extinção de escolas.

Além de ordenar o impedimento no fechamento de escolas como o Irmã Gabriela, na Zona Sul, os estudantes exigiam melhores condições de ensino em toda a rede estadual da cidade. Outro ponto abordado foi a segurança.

Com faixas e cartazes em preto, jovens chamavam o ato de ‘velório da educação’, junto de gritos contra a violência policial na periferia da cidade.

Mobilizados por meios próprios, professores e alunos caminharam por quase toda a extensão da Avenida Getúlio Vargas, fechando três faixas da via. O congestionamento registrado por empresa especialista em monitoramento de frotas foi de mais de 50km na Zona Norte e Centro da cidade.

Redação

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

planeta

O PlanetaOsasco existe desde 2008 e é o primeiro portal noticioso da história da cidade. É independente e aceita contribuições dos moradores de Osasco.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax