Observatório

Quatro cachorros são resgatados em casa alagada no RS por bombeiros de SP

Uma equipe do Corpo de Bombeiros de São Paulo que está no Rio Grande do Sul ajudando as vítimas das fortes chuvas que atingem o estado resgatou quatro cachorros nesta segunda-feira (13), em uma casa alagada na cidade de Canoas.

Os bombeiros averiguavam a residência, onde sentiram um cheiro forte, quando notaram os quatro animais, entre machos e fêmeas. Eles estavam sem alimentação há dias. 

Os cachorros foram levados até o bote e entregues aos voluntários em um local seguro. A equipe não encontrou ninguém no imóvel.

Desde o dia 1° de maio, São Paulo tem disponibilizado equipes de salvamento para ajudar nas ações no estado gaúcho, que decretou calamidade pública. Segundo o último balanço da Defesa Civil local, mais de 140 pessoas morreram e outras 127 estão desaparecidas em decorrência das chuvas.

Ao todo, 100 integrantes da Polícia Militar paulista, entre bombeiros, agentes do Comando de Aviação e do Comando de Policiamento Ambiental, estão no Rio Grande do Sul apoiando os trabalhos de salvamento. Além deles, também foram enviados seis papiloscopistas e um delegado, todos da Polícia Civil, os quais ajudam na identificação das vítimas das enchentes.

Três helicópteros Águia, um avião King Air, 21 viaturas, 16 embarcações, dois caminhões de logística e dois cães farejadores também foram deslocados de São Paulo para o sul do país, e têm auxiliado nos resgates.

Conteúdo Oficial – Gov SP

Concorra a prêmios surpresas ao fazer parte de nossa newsletter GRATUITA!

Quando você se inscreve na nossa newsletter participa de todos os futuros sorteios (dos mais variados parceiros comerciais) do PlanetaOsasco. Seus dados não serão vendidos para terceiros.

PlanetaOsasco.com

Matheus V.

Verifico e produzo notícias de Osasco, Barueri e região, monitoro o portal da transparência da cidade e faço checagem de licitações e compras públicas.

Artigos relacionados

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Botão Voltar ao topo
0
Queremos saber sua opinião sobre a matériax